Segunda-feira, 25 de setembro de 2017
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Energia Aumentar a letra    Diminuir a letra
AES Tietê mira novas aquisições em energia solar e eólica  

03/03/2017 - O presidente da AES Tietê, Ítalo Freitas, disse nesta sexta-feira, 3 de março, que a companhia continua analisando outros empreendimentos de energia eólica e solar disponíveis no mercado. Em janeiro, a empresa ofereceu proposta de R$ 650 milhões para aquisição do Complexo Eólico Alto Sertão II (BA-386 MW), posto à venda pela Renova Energia. Segundo o executivo, a negociação está em processo de due diligence e de elaboração de contratos de compra e venda.

"Estamos comprometidos com a estratégica de crescimento e diversificação da companhia, que consiste na expansão da nossa capacidade instalada por meio de fontes não hidráulicas, em especial eólica e solar, com contratos de longo prazo. Alinhado ao nosso principal objetivo de compor 50% o nosso Ebitda até 2020 com fontes de energia não hidráulica, estamos buscando oportunidades atrativas no mercado que possam contribuir com esse nosso objetivo", disse Freitas em teleconferência com analistas de mercado.

"Estamos analisando algumas oportunidades... tanto solar quanto eólica e em diferentes estágios, algumas em construção outras em operação há algum tempo, mas vale destacar que a nossa intenção é buscar boas oportunidades para a empresa", completou o executivo.

Freitas explicou que o objetivo da empresa é minimizar o risco hidrológico, uma vez que o portfólio de ativos da Tietê é composto hoje apenas por hidrelétricas. Além disso, a empresa está em busca de projetos com contratos de longo prazo no mercado regulado. A empresa opera 12 usinas entre hidrelétricas e pequenas centrais (PCHs), totalizando 2.658 MW de capacidade instalada. A maior usina é Água Vermelha, com 1.396 MW de potência.

GD - O crescimento da empresa, esclareceu o executivo, não será limitado a grandes projetos de geração de energia. A Tietê apostará no crescimento de serviços para soluções de energia, bem como no mercado de geração distribuída. "Acreditamos que a geração distribuída mudará de forma significativa o setor elétrico brasileiro que temos hoje e estamos trabalhando cada vez mais para nos posicionar de forma relevante nesse mercado estimado em 1,2 GW".

Paralelamente, a empresa continua desenvolvendo projetos térmicos a gás natural, localizados em São Paulo, para futuros leilões, uma vez que há falta de combustível no mercado e a baixa demanda por energia impede a viabilização de novos empreendimentos deste tipo neste momento. A AES Tietê também conta com uma carteira solar de 150 MW prontos para leilão.

Wagner Freire
Fonte: CanalEnergia
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
25/09/17 - Gasolina sobe em 17 Estados, diz ANP; alta média no Brasil é de 0,18%
  - Comissão exige que distribuidora de energia compre de pequena hidrelétrica
  - Carros elétricos podem criar maior revolução desde o iPhone
  - ONS: afluências recuam e custo de operação aumenta 8%
  - Quer estacionamento grátis? Dirija um carro elétrico em Dubai
  - MME enquadra projetos da Pirapora Energias Renováveis como prioritários
  - Plano da UE contra carvão pode sair pela culatra, diz associação
  - Plantio de milho verão alcança 19% da área prevista no Centro-Sul
  - Alta no preço do diesel impacta custo de produção no campo
  - Economistas veem inflação abaixo do piso da meta em 2017 pela 1ª vez, mostra Focus
  - Porto de Paranaguá bate novo recorde de movimentação
21/09/17 - Terremotos no México prejudicam geração eólica
15/09/17 - Cadastramento para Leilões de Energia A-4 e A-6 tem maior oferta de eólicas
31/08/17 - Leilões de energia vão contratar até 9GW em novos projetos
30/08/17 - Para EPE, fonte eólica deve se reinventar e ir além dos leilões
  - Eólicas respondem por 60% do abastecimento de energia do Nordeste, diz ONS
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
AES Tietê mira novas aquisições em energia solar e eólica
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
Se não consegue ler a palavra, clique aqui.
Digite a palavra:
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Medalha da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/