Domingo, 19 de novembro de 2017
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Energia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Produtora de eletricidade com biomassa mira expansão no Brasil  

11/09/2017 - A Albioma, uma empresa francesa que produz eletricidade a partir da biomassa, afirmou que sua incursão de 100 milhões de euros (US$ 120 milhões) pelo Brasil é apenas o começo de uma expansão ambiciosa em um momento em que o setor açucareiro do país, em dificuldades, busca investimento externo.

"Existe um enorme potencial no Brasil", disse o CEO Frédéric Moyne, em entrevista, na sede da empresa, perto de Paris. "Nosso objetivo é continuar crescendo fortemente no Brasil para ganhar massa crítica, e não há motivos para acreditar que não conseguiremos isso."

A Albioma adquiriu duas usinas brasileiras que geram energia a partir da biomassa de refinarias de açúcar em 2014 e 2015 e fechou um terceiro negócio no País em maio do ano passado, comprometendo ao todo 105 milhões de euros. Ao expandir-se na maior região produtora de açúcar do mundo, a empresa está capitalizando a queda dos preços que forçou algumas refinarias a buscar operadoras externas para suas geradoras de energia.

"Estamos conversando com todos", disse Moyne, que preferiu não fornecer mais detalhes. "A questão é: quem sobreviverá no Brasil? Em que condições?

A maioria das usinas da Albioma utiliza o bagaço da cana-de-açúcar como matéria-prima. Embora a maior parte delas esteja localizada em ilhas do Caribe e do Oceano Índico, a empresa separou 295 milhões de euros para novos projetos no Brasil de um plano de investimento de 350 milhões de euros para 2023. O sucesso da empresa no País dependerá de sua capacidade de melhorar o rendimento e vender mais energia excedente -- eletricidade não utilizada pelas refinarias -- à rede elétrica.

Se encontrar projetos lucrativos, a Albioma poderá investir mais que o planejado no Brasil ou nos territórios ultramarinos da França, com ou sem parceiros, segundo Moyne. A empresa está atualizando usinas e construindo novas estações de biomassa e energia solar em Martinica e Reunião. Além disso, está buscando mais palha, pellets de madeira e resíduos ecológicos para substituir o carvão que algumas de suas usinas ainda utilizam.

A estratégia pode aumentar os custos, mas "é o que faremos se fizer sentido para a comunidade", disse Moyne. "Trata-se de um desafio importante, porque todo o ecossistema precisa perceber que é hora de mudar a matriz energética nos territórios ultramarinos."

Francois de Beaupuy
Fonte: Bloomberg
Texto extraído do portal UOL
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
17/11/17 - Relatório prevê modelo híbrido de fornecimento de eletricidade até 2025
  - Previsão de mais chuvas reduz custo de operação do sistema elétrico
  - 20 países planejam abandonar o uso do carvão até 2030
  - Clube da Cana reúne setor sucroenergético para planejar o futuro da produção no País
  - Reservatórios do Sul operam com 58% da capacidade
  - Micro-ônibus elétrico é testado em Pará de Minas
  - Próxima safra de cana deve ser 4,2% inferior
  - Etanol volta com força
  - ATR SP: acumulado cai 0,78% em outubro; valor mensal subiu 2,42%
  - Braskem testa uso de açúcar para produção substância usada em plástico tipo PET
16/11/17 - Contabilidade que medirá o desempenho ambiental do RenovaBio, para crédito de descarbonização, será
  auditada e certificada
  - COP23: São Paulo no clima
14/11/17 - Na COP23, brasileiros mostram que bioenergia pode reduzir emissão de carbono
  - Prática empresarial
  - Apesar dos pesares, energia limpa é um caminho sem volta
09/11/17 - Setor quer cana com maior capacidade de produção de biomassa
  - Biomassa como energia sustentável
08/11/17 - RenovaBio precisa de aprovação urgente como foi a retomada do Pré-Sal; dívidas das usinas por anos
  de crise preocupam
07/11/17 - Setor sucroenergético se prepara para a chegada de carros elétricos no Brasil
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Produtora de eletricidade com biomassa mira expansão no Brasil
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
Se não consegue ler a palavra, clique aqui.
Digite a palavra:
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Medalha da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/