Terça-feira, 19 de setembro de 2017
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Energia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Maior investidor estrangeiro no Brasil, China foca no setor energético  

12/09/2017 - No primeiro semestre desse ano, 97% do volume investido no Brasil pelos chineses foi em energia. E esse apetite não deve arrefecer: segundo informação do presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China, Charles Tang, ao jornal O Estado de S. Paulo, os chineses pretendem crescer ainda mais no setor energético. "Temos uma empresa que nos pediu para ver a possibilidade de o governo fazer um leilão de energia de lixo." Uma fabricante de cabos para transmissão de energia também analisa o País, diz Tang.

Nos últimos 30 meses, a China respondeu por 30% do investimento estrangeiro direto no Brasil. Entre 2015 e 2016, quatro dos maiores investimentos internacionais chineses foram no Brasil, incluindo o maior contrato internacional chinês, avaliado em USD 13 bilhões, por meio do qual a State Grid Corporation of China (SGCC) adquiriu uma participação no controle da CPFL Energia SA. Atualmente a SGCC tem 50% do seus ativos no exterior localizados no Brasil.

É nas energias renováveis que a China tem se destacado. Atualmente ela é simplesmente o maior investidor mundial em energia renovável, com 78,3 bilhões de dólares investidos em 2016, e 102,9 bilhões de dólares em 2015 - valor bem acima de um terço do total global. No ano passado, a China ficou como o quinto maior investidor em energia renovável nos mercados emergentes, sendo responsável por USD 19,7 bilhões desde 2005. De acordo com o Financial Times, todos os países do BRICS, excetuando-se a Rússia, estiveram entre os principais destinos para os investimentos chineses internacionais em energia renovável em 2015.

E não são poucas as oportunidades de investimentos nos países em desenvolvimento: juntas, as metas nacionais de energia renovável dos BRICS aumentarão a quantidade total de energia renovável instalada entre as cinco nações para mais de 1,251 GW em variadas datas de entrega entre 2020-2030. Isso significaria um aumento de cerca de 498 GW - aproximadamente um quarto da capacidade atual instalada de energia renovável no mundo todo.

Em 2016, os países do BRICS detinham 38% da capacidade de energia renovável instalada no mundo, superando a participação do grupo no PIB global (22.5% em 2015). Com mais de dois terços da capacidade total de renovável dos países do BRICS, a China lidera essa porcentagem. Mas o Brasil e a Índia estão em curva ascendente, cada qual contribuindo com aproximadamente 5% do total global em 2016. A Rússia e a África do Sul são contribuintes muito menores, mas sua capacidade também está em ascensão.

Os países do BRICS emergiram como uma grande força para a energia verde. Em junho, os ministros de energia dos países do BRICS se encontraram, juntamente com o Ministério da Energia Limpa, em Beijing, e lançaram uma declaração conjunta comprometendo-se com o apoio mútuo na busca do desenvolvimento das energias renováveis. Juntamente com a Cúpula do G20 em Hamburgo, em julho, os líderes dos BRICS também formalmente reiteraram o seu apoio ao Acordo de Paris.

11/09/17
Fonte: Setor Energético
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
19/09/17 - Total faz aquisições nas áreas de energia renovável e eficiência energética
  - Geração de energia eólica cresce 25% em 2017
  - MDIC conhece estratégia de correio alemão para zerar emissões de carbono
  - Energia eólica será livre de subsídio em menos de 5 anos, diz GE
  - Aneel aprova reajustes tarifários de cooperativas do interior de Santa Catarina
  - Produtor deve ter cautela para iniciar plantio
  - À espera de chuva, Paraná plantou apenas 1% da safra de soja, diz Deral
  - Sob chuva, safra de cana começa no Nordeste e deve repetir 45 mi t, diz associação
  - Ilan: economia brasileira está vivendo período de desinflação e recuperação
  - Aneel: seca deve levar ao acionamento da bandeira vermelha em outubro
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Maior investidor estrangeiro no Brasil, China foca no setor energético
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
Se não consegue ler a palavra, clique aqui.
Digite a palavra:
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Medalha da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/