Terça-feira, 17 de outubro de 2017
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Qualquer problema com a safra sul-americana de soja tem condições de mudar a rota dos preços, acredita INTL FCStone  

06/10/2017 - As condições do balanço de oferta e demanda global de soja se mantêm mais confortáveis, deixando um espaço limitado para aumentos consideráveis dos preços. Entretanto, num mercado de demanda aquecida e de oferta concentrada em poucos países, qualquer problema com a safra sul-americana nos próximos meses pode mudar a situação, oferecendo fundamentos para níveis de preços mais elevados.

"Com a proximidade do final do ano, as atenções do mercado de soja começam a se voltar para o Brasil e a Argentina, uma vez que estes dois países irão concentrar a semeadura de suas respectivas safras da oleaginosa nos últimos meses deste ano", afirma a consultoria INTL FCStone, em relatório.

No caso brasileiro, a ausência de precipitações no centro sul do país até o final de setembro trouxe preocupações para os sojicultores em regiões importantes, como Mato Grosso e Paraná, visto que a umidade regular do solo durante o início do plantio é fundamental para o desenvolvimento das sementes, além de diminuir as chances de perda das áreas semeadas.

"Algumas localidades estão com atraso no plantio neste período inicial, contudo, ainda sem maiores perdas", alerta a INTL FCStone. Mesmo com esta condição, as previsões apontam uma normalização do regime de chuvas em outubro, o que permitirá o progresso da semeadura nessas regiões, além do plantio em outros estados, ressaltando que as estimativas a produção brasileira estão além das 100 milhões de toneladas, novamente.

Já no caso argentino, há alguma preocupação de que o excesso de umidade no solo, devido ao grande volume de chuvas recente, possa vir a atrasar o plantio local. Este risco climático se dá em um cenário em que já se espera um ciclo com área menor em relação à da safra 2016/17, sendo que a permanência do imposto de exportação para a oleaginosa na Argentina continua deixando os produtores do país menos animados com a cultura.

Destaca-se, também, a apreensão em relação à possibilidade de ocorrência do efeito climático La Niña no final do ano, dado que este tende a deixar o clima mais seco na região sul do Brasil e na Argentina durante a fase de desenvolvimento das plantações. Apesar disso, os modelos matemáticos atualmente apontam que, caso venha a ocorrer o La Niña, este deve ser classificado como de baixa intensidade.

Fonte: INTL FCStone
Texto extraído do portal Notícias Agrícolas
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
16/10/17 - Milho abre a semana em leve queda em Chicago com os traders de olho no clima favorável à colheita
  - Plantio da soja está paralisado no Sudeste e Centro-Oeste
  - Especialistas destacam benefícios da agricultura de baixo carbono
  - Cristalina, em GO, sofre com a falta de chuva e a má distribuição da água
  - Para europeu ver...
  - Soja: Mercado exibe movimento de realização de lucros e inicia a 2ª com leves quedas em Chicago
  - Superávit da balança na 2ª semana de outubro foi de US$ 586 milhões
  - Reservatórios do SE/CO operam com 20,7% da capacidade
  - Petrobras anuncia queda de 0,10% no preço da gasolina e alta de 1,40% no diesel
  - RS ganha nova rota de transporte para grãos
  - Aneel habilita duas vencedoras do leilão de usinas da Cemig
  - Em nove meses, exportação de soja em Paranaguá supera volume de 2016
  - Perspectiva: Mercado de grãos repercute dados do USDA e clima no Brasil e nos EUA
  - Ministério de Minas e Energia divulga Boletim de Combustíveis Renováveis de maio/junho
  - Dólar sobe e volta ao patamar de R$3,17 com cena política mais sensível
13/10/17 - Exportação de soja é a única que anima nas vendas para a China
  - Soja: Comercialização da safra 2017/18 no MT atinge 21% da produção
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Qualquer problema com a safra sul-americana de soja tem condições de mudar a rota dos preços, acredita INTL FCStone
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
Se não consegue ler a palavra, clique aqui.
Digite a palavra:
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Medalha da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/