Domingo, 18 de fevereiro de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Energia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Fabricantes de painéis solares enfrentam escassez de componente  

14/11/2017 - As fabricantes de painéis solares estão sendo bombardeadas pelo aumento dos custos e pela redução das margens, porque uma matéria-prima fundamental se tornou inesperadamente escassa.

Os preços do polissilício, o principal componente das células fotovoltaicas, chegaram a disparar 35 por cento nos últimos quatro meses depois que várias fábricas na China foram fechadas por órgãos de regulamentação ambiental.

Isso eleva os custos de produção em um momento em que os preços dos painéis continuam caindo, e diminui os resultados das fabricantes na China, o maior fornecedor mundial. A Canadian Solar e a Hanwha Q Cells já informaram declínios acentuados dos lucros, e outras empresas provavelmente também serão afetadas, como a JA Solar Holdings, que informará seus resultados na quarta-feira, e a JinkoSolar Holding, maior produtora de painéis de capital aberto.

"Simplesmente não há polissilício suficiente na China", disse Carter Driscoll, analista da FBR & Co. que acompanha fabricantes de painéis solares. "Se os preços não caírem, as margens serão esmagadas."

A disparada dos preços ocorreu após uma campanha ambiental na China que coincidiu com uma queda anual na produção de polissilício, segundo Jenny Chase, diretora de análise de energia solar da Bloomberg New Energy Finance. Normalmente, as refinarias chinesas reduzem a produção de polissilício durante o verão boreal para a manutenção de rotina. As fabricantes de painéis antecipam a desaceleração sazonal, mas neste ano ela foi exacerbada quando o Ministério da Proteção Ambiental da China fechou várias usinas de silício metalúrgico, um polissilício parcialmente refinado que outras empresas purificam mais para usar em células fotovoltaicas.

Os dois acontecimentos causaram uma escassez de polissilício que levou os preços na China de US$ 14 a US$ 19 por quilograma nos últimos quatro meses, segundo a Canadian Solar, com sede em Guelph, Ontário, que tem a maioria de suas fábricas na China.

"Não projetávamos que o preço do polissilício subisse tanto na China, ninguém esperava isso", disse o CEO Shawn Qu em uma teleconferência com analistas em 9 de novembro. A margem bruta da segunda maior empresa solar caiu de 24,2 por cento no segundo trimestre para 17,5 por cento no terceiro trimestre, e sua renda líquida foi de menos de metade do previsto pelos analistas.


Variação


Os preços do polissilício variam segundo a região. Um índice de médias dos preços globais à vista da Bloomberg New Energy Finance mostra que o polissilício subiu para US$ 15,80 por quilograma em outubro, o valor mais alto desde julho de 2016. É muito menos que o recorde atingido em 2008, quando o setor solar começou seu boom e os preços dispararam para US$ 475 por quilograma.

A exposição das fabricantes aos preços vai variar, dependendo em parte da duração de seus contratos de fornecimento. Por exemplo, a Canadian Solar teve acesso a uma quantidade limitada de polissilício barato no terceiro trimestre, graças a contratos assinados no fim de junho. Já não é mais assim.

"Acredito que no longo prazo a situação vai se equilibrar, mas nós não controlamos diretamente essas matérias-primas, infelizmente", disse Qu. "Espero que este seja o máximo preço possível."

Joe Ryan, Christopher Martin e Feifei Shen
Fonte: Bloomberg
Texto extraído do portal Jornal Floripa
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
16/02/18 - ANP dá início à consulta sobre atividade de produção de Biocombustíveis
  - ONS melhora previsão de carga de energia em fevereiro, mas ainda vê queda
  - Brasil é o oitavo país do mundo em produção de energia eólica
  - Dólar acumula maior perda semanal em 7 meses ante o real, de 2,45%
  - MME declara projetos de transmissão da EDP como prioritários
  - A eletrificação com biocombustíveis e o RenovaBio
  - MME inicia período de declaração de necessidade de energia para o A-6
  - Níveis no SE/CO operam com 34,7% da capacidade
  - Presidente Executivo da UDOP toma posse no Conselho de Ciência, Tecnologia e Inovação de Araçatuba
  - ANTT reajusta pedágio em trecho da BR-101 explorado pela Autopista Fluminense
  - Açúcar em NY preso à rolagem dos fundos; menor liquidez do março pode fundamentar preços semana que
  vem
15/02/18 - RGE Sul investe R$ 10,5 milhões na troca de postes
14/02/18 - MME estabelece realização do Leilão de Energia Nova, "A-6" de 2018
  - Grandes empresas aderem à autoprodução de energia
16/01/18 - Renovação energética
  - Consumo de energia solar cresce na região de Sorocaba
05/01/18 - Desembolsos do BNDES para energia eólica dobram e batem recorde em 2017
20/12/17 - Energia eólica já tem menor valor da história em leilão de energia A-6
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Fabricantes de painéis solares enfrentam escassez de componente
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/