Segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Opinião Aumentar a letra    Diminuir a letra
A onda positiva do RenovaBio  

11/01/2018 - A nova Política Nacional de Biocombustíveis, batizada como RenovaBio, é um exemplo, ao menos até agora, de como uma grande proposta estruturante para um setor estratégico do País consegue caminhar com celeridade dentro do governo. Após um ano de amplas discussões, o projeto do RenovaBio foi aprovado no Congresso e sancionado pelo presidente Michel Temer (MDB) em apenas um mês. O governo agora trabalha nos próximos passos: um decreto presidencial para regulamentar o complexo programa, principal aposta do Brasil para o aumento da produção de biocombustíveis e o cumprimento de metas de redução de emissões de acordadas pelo País na 21ª Conferência das Partes - Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP-21).

A minuta em discussão do decreto definirá, por exemplo, como será a governança do RenovaBio. A ideia é que um grupo formado por representantes de ministérios, da academia e da sociedade civil dê suporte ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), responsável pelos rumos do programa. Caberá ao CNPE fazer com que o RenovaBio seja o principal instrumento para reduzir as emissões brasileiras em 18% até 2030. Essa meta é considerada ousada até mesmo pelos técnicos que desenham o decreto de regulamentação.

Antes disso será necessário superar o entrave de fazer com que esse decreto com todas as regras seja publicado dentro do prazo de 24 de junho, ou seis meses após a sanção da lei do RenovaBio. Paralelamente, o modelo de como cada produtor de biocombustível calculará a redução de emissões está bastante adiantado. Esse modelo foi criado e com base nele o setor privado irá definir quanto de Crédito de Descarbonização de Biocombustíveis (CBIO) poderá ser negociado. A quantidade de CBIOs será ofertada de acordo com a capacidade de cada produtor de biocombustível em mitigar as emissões. O papel será certificado, negociado no mercado financeiro e adquirido por empresas com saldo positivo na emissão de carbono, ou seja, as poluidoras, como forma de compensação.

As conversas com as certificadoras já começaram e as com instituições financeiras devem ser iniciadas no final de janeiro. A conta será fechada com o retorno dos investimentos em novas unidades, o aumento na produção e da fatia dos biocombustíveis na matriz energética e, consequentemente, a redução nas emissões de poluentes.

A onda positiva do RenovaBio é completada pelo interesse gerado no exterior em relação ao programa. Antes mesmo de se tornar um projeto de lei, representantes do governo do Canadá procuraram conhecer o modelo do RenovaBio. O Reino Unido também se interessou e sinalizou recursos de um "fundo de prosperidade" para financiar pesquisas e estruturação de um projeto maior, um mercado global de transferência de créditos do petróleo para o setor de biocombustíveis. A Índia, segundo maior produtor de cana-de-açúcar do mundo, atrás apenas do Brasil, e o Paraguai também procuraram o governo brasileiro.

Tudo caminha tão rápido que céticos e pessimistas do governo e do setor privado repetem o bordão "está bom demais para ser verdade" quando falam sobre o programa. O tempo é curto para a complexa regulamentação técnica e política do RenovaBio. Resta à sociedade civil torcer para que a onda positiva siga nessa reta final e que os pessimistas não tenham razão.


*Artigo originalmente publicado pelo Broadcast.

Gustavo Porto - Repórter do Broadcast
Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, não representando,
necessariamente, a opinião e os valores defendidos pela UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
22/01/18 - ATR SP: preços do acumulado e mensal tiveram alta em dezembro
  - Açúcar: Nova York deve tentar manter movimento de recuperação
  - Desconstruindo o mercado de açúcar
  - Etanol: anidro e hidratado fecham a semana com pequena alta no índice Cepea/Esalq
  - Depois de uma semana em queda livre, açúcar volta a subir nas bolsas internacionais
  - RenovaBio vai trazer benefícios para a cidade
  - Programa RenovaBio deve sair do papel em 2020
  - ANP: Etanol sobe em 23 estados e no Distrito Federal esta semana
  - ANP: Etanol segue vantajoso ante a gasolina só em Mato Grosso e Goiás
17/01/18 - Tecnologia ajuda no aumento da produção agrícola e na preservação
09/01/18 - Lei do Bem: um caminho para ganhar eficiência e potencializar os benefícios do RenovaBio
12/12/17 - RenovaBio segue para sanção presidencial
  - Comissão aprova Política Nacional de Biocombustíveis
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
A onda positiva do RenovaBio
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Medalha da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/