Sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Açúcar Aumentar a letra    Diminuir a letra
Fim da relação açúcar-petróleo mostra que Brasil perdeu poder  

07/02/2018 - A indústria de biocombustíveis do Brasil costuma salvar o mercado de açúcar ao absorver o excedente transformando a cana em etanol. Mas os tempos mudaram.

Antigamente, as usinas brasileiras que transformavam açúcar em etanol ajudavam a absorver qualquer excedente, respaldando assim os preços globais. Mas isso mudou nos últimos anos com a quantidade maior de açúcar proveniente de outros países que não têm capacidade de produzir o biocombustível, o que altera o equilíbrio de poder do mercado.

O resultado é que a indústria brasileira de etanol provoca um impacto menor nos preços do açúcar. Ou seja, as usinas do maior produtor deverão produzir mais biocombustível, mas isso não será suficiente para eliminar os excedentes globais, disseram traders na Dubai Sugar Conference, nesta semana.

A tendência se reflete na correlação do açúcar com o petróleo — depois de basicamente oscilarem juntos desde 2016, o açúcar não tem conseguido acompanhar a alta do petróleo desde meados do ano passado.

"Tentaremos consumir o excedente, mas temos um excedente maior que a nossa capacidade de limpar o mercado", disse Ivan Melo, diretor comercial da Raizen, a maior produtora brasileira de açúcar e etanol. "O excedente não está apenas no Brasil."


Excedente mundial


A oferta superará a demanda nesta temporada e na próxima, em parte devido a safras maiores na União Europeia e na Ásia, que está se recuperando de uma seca relacionada ao El Niño. Apesar da grande variação das estimativas, a maioria dos analistas acredita que esses excedentes vão superar o déficit dos dois anos anteriores.

A oferta mundial de açúcar aumentou 25 milhões de toneladas nos últimos sete anos, e a maior parte desse incremento vem de fora do Brasil, disse Paulo Roberto de Souza, CEO da produtora brasileira Copersucar, na conferência. Provavelmente esteja ocorrendo uma mudança de longo prazo rumo à expansão da produção fora do Brasil porque os governos estão apoiando um volume maior de produção doméstica, disse Toby Cohen, vice-presidente de análise de mercado da ASR Group, em entrevista.

Como o Brasil atualmente está na entressafra, a relação entre o açúcar e o petróleo deverá ganhar força novamente no início da próxima colheita, porque a alta do petróleo Brent rumo aos US$ 78 por barril, no fim de março, incentivará uma produção maior de etanol, segundo Tracey Allen, analista do JPMorgan Chase.

"Os aspectos econômicos da produção de etanol são muito difíceis de ignorar, especialmente à medida que nos aproximamos de abril", disse Allen. "Com o avanço para o segundo trimestre, começaremos a ver o retorno dessa correlação."


Oferta de açúcar


O mercado mais apertado para a oferta de açúcar bruto também pode ajudar a restabelecer a correlação, disse Marcelo de Andrade, chefe global de commodities cultivadas da Cofco International, em entrevista, em Dubai. O Brasil produz principalmente açúcar bruto e o excedente global é do tipo branco.

As usinas de açúcar da região Centro-Sul do Brasil produzirão 32 milhões de toneladas na safra 2018-2019, que começa em abril, contra 36 milhões de toneladas na temporada anterior. Mesmo se as fábricas ampliassem a capacidade de produção de etanol, o volume das usinas de açúcar provavelmente não ficaria abaixo de 30 milhões de toneladas, disse Soren Jensen, diretor de operações da Alvean, a maior trader de açúcar do mundo.

"Uma oscilação de 4 milhões de toneladas no Brasil normalmente faria o mercado disparar", disse Tom McNeill, diretor da empresa de pesquisa Green Pool Commodity Specialists. "A magnitude da safra do Centro-Sul do Brasil como determinante da direção do mercado está menor neste ano."

06/02/18
Isis Almeida

Fonte: Bloomberg News
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
22/02/18 - Nova York: preços do açúcar fecham em alta na maioria dos contratos da bolsa
  - Importações líquidas de petróleo pelos EUA têm mínima histórica, diz AIE
  - ANP esclarece: 17 empresas estão inscritas para áreas de mar
  - Petróleo fecha sem direção definida, com Opep e à espera por dados dos EUA
  - ANP aprova inscrições de 14 empresas para 15ª Rodada de Licitações
  - Dólar recua e vai abaixo de R$3,25 com exterior e fluxo de entrada
  - Sobram razões para manter taxa no etanol dos EUA, diz Feplana no Mapa
  - Soja pode roubar trono do milho nos EUA após 35 anos
  - Energias renováveis; em prol de um futuro sustentável
  - Fiesc lança segunda etapa do Programa Indústria Solar
  - Desenvolvimento econômico melhora setor sucroalcooleiro
  - MME admite avaliar revisão de conteúdo local para 4ª Rodada de licitação
21/02/18 - MPBs em meiosi oferecem melhor taxa de multiplicação da cana; soja em palhada da cana exige escolha
  de cultivares
  - Açúcar: preços em NY fecham mistos, Londres em queda; Cepea volta a casa dos R$ 53 a saca
20/02/18 - O Hidratado de Mestre Sala
  - Açúcar branco inicia a semana em alta na bolsa de Londres
  - Açúcar: indicador volta à casa dos R$ 53/SC
19/02/18 - Açúcar: preços voltam a cair na bolsa de Nova York e Londres
15/02/18 - Notas: Vaivém das Commodities
09/02/18 - Preços do açúcar voltam a despencar nos mercados internacionais
08/02/18 - Preços do açúcar fecham em alta dentro e fora do Brasil
07/02/18 - Preço de commodities tem alta de 0,92% em janeiro
  - Abundante oferta mundial pressiona e preços do açúcar fecham mistos em NY
02/02/18 - 2017/18: Perspectivas de maior produção de açúcar na Ásia e Europa elevam superávit global
  - 2017/18: Clima favorece canaviais e moagem de cana deve avançar para 589 mi ton no Centro-Sul
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Fim da relação açúcar-petróleo mostra que Brasil perdeu poder
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/