Sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Preço de commodities tem alta de 0,92% em janeiro  

07/02/2018 - Os preços das commodities, produtos primários com cotação internacional, iniciaram o ano em alta. O Índice de Commodities Brasil (IC-Br), calculado mensalmente pelo Banco Central (BC), registrou alta 0,92% em janeiro comparado a dezembro. Em 12 meses, a alta é de 3,61%.

O IC-Br é calculado com base na variação em reais dos preços de produtos primários (commodities) brasileiros negociados no exterior.

Em dezembro, o segmento de energia (petróleo, gás natural e carvão) subiu 3,59%, enquanto o de metais (alumínio, minério de ferro, cobre, estanho, zinco, chumbo, níquel, ouro e prata) teve alta de 3,3%.

O segmento agropecuário (carne de boi, algodão, óleo de soja, trigo, açúcar, milho, café, arroz, carne de porco, cacau e suco de laranja) registrou queda de 0,65%, no mês.

O índice internacional de preços de commodities CRB, calculado pelo Commodity Research Bureau, registrou queda de 0,49% no mês passado.

Em dezembro, no Relatório de Inflação, o BC anunciou a revisão da metodologia do IB-Br. Entre as mudanças, está a definição de ponderação associada ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). "A definição da ponderação associada ao IPCA não é trivial, dado que as commodities são, em grande parte, insumos primários para a produção dos bens e serviços da cesta de consumo", disse o BC, no relatório.

Houve também inclusão de novas commodities nos segmentos agropecuário e metálico: cacau, suco de laranja, ouro e prata. Houve também aumento do peso relativo do petróleo nos meses mais recentes, "em consonância com a nova política de preços adotada pela Petrobras".

O BC lembrou que em outubro de 2016 a Petrobras alterou sua política de preços, estabelecendo revisões mensais dos preços da gasolina e do diesel, referenciadas na paridade com o mercado internacional. Em junho de 2017, os preços do gás residencial também passaram a ser revisados mensalmente e no mês seguinte a empresa anunciou que poderia promover revisões diárias nos preços da gasolina e do diesel. Em dezembro, a Petrobras anunciou que vai rever sua política de preços do gás, que, no entanto, continuará referenciada nos preços do mercado internacional.

No relatório, o BC destacou que "a influência das commodities sobre a inflação brasileira não se restringe à elevação do custo de produção, uma vez que flutuações nos preços desses produtos tendem a alterar os termos de troca [relação entre preços dos produtos exportados e dos importados], com implicações sobre a renda e a demanda domésticas". No caso do IC-Br, em particular, acrescentou o BC, como os preços das commodities estão considerados em reais, o indicador capta, ainda, o impacto inflacionário proveniente das variações na taxa de câmbio. "Com efeito, movimentos do IC-Br antecipam parte relevante dos ciclos inflacionários no Brasil", disse o BC.

Kelly Oliveira com edição de Fernando Fraga
Fonte: Agência Brasil - ABr
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
22/02/18 - Dólar recua e vai abaixo de R$3,25 com exterior e fluxo de entrada
  - Sobram razões para manter taxa no etanol dos EUA, diz Feplana no Mapa
  - Soja pode roubar trono do milho nos EUA após 35 anos
  - Energias renováveis; em prol de um futuro sustentável
  - Fiesc lança segunda etapa do Programa Indústria Solar
  - Excesso de chuvas deve prejudicar transporte de grãos pela BR-163
  - Deral eleva levemente safra de soja no Paraná em meio a atraso na colheita
  - CBOT: mercado de grãos tende a abrir em direções distintas; demanda e clima no radar
  - México volta-se ao milho do Brasil diante de temores sobre acordo com EUA
15/02/18 - Notas: Vaivém das Commodities
09/02/18 - Preços do açúcar voltam a despencar nos mercados internacionais
08/02/18 - Preços do açúcar fecham em alta dentro e fora do Brasil
07/02/18 - Fim da relação açúcar-petróleo mostra que Brasil perdeu poder
  - Abundante oferta mundial pressiona e preços do açúcar fecham mistos em NY
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Preço de commodities tem alta de 0,92% em janeiro
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/