Terça-feira, 20 de fevereiro de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Inflação oficial perde força e fica em 0,29% em janeiro, diz IBGE  

08/02/2018 - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, iniciou 2018 em alta, passando de 0,44% em dezembro de 2017 para 0,29%, em janeiro deste ano. A taxa é a menor para o mês desde a criação do Plano Real, em julho de 1994.

Em 12 meses, o índice acumula avanço de 2,86%, o menor desde 2007, quando alcançou 2,99%. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os preços relativos a transportes, apesar de terem registrado a maior variação em janeiro, perderam força e puxaram o resultado do IPCA. De uma alta de 1,23% em dezembro, o índice desse grupo de gastos desacelerou para 1,1%. Isso se deve, principalmente, à queda nos preços das passagens de avião, que ficaram 1,35% mais baratas depois de um dezembro com alta de 22,28%.

Por outro lado, seguem pressionando esse grupo de despesas itens como combustíveis (2,58%), principalmente a gasolina, que exerceu o maior impacto individual no IPCA, e o etanol (3,55%). Também sofreram reajuste os valores do ônibus urbano e intermunicipais em quatro grandes regiões metropolitanas do Brasil.

Também influencou a desaceleração do IPCA de janeiro o grupo de gastos com habitação, que recuo de 0,40% para 0,85%, impulsionado pelas contas de energia elétrica, que ficaram, em média, 4,73% mais baratas. "Isto se deve ao fim da cobrança do adicional de R$ 0,03 por cada kwh consumido referente a bandeira tarifaria vermelha patamar 1 que vigorava em dezembro. Aliado a isso, houve redução na alíquota de PIS/Cofins em algumas das regiões pesquisadas", afirmou o IBGE.

A inflação geral não perdeu mais força, porque os preços dos alimentos, que têm bastante peso no cálculo do IPCA, avançaram ainda mais, de 0,54% no final de 2017 para 0,74%, em janeiro. A alimentação para consumo em casa ficou mais cara (de 0,42% para 1,12%). De acordo com o IBGE, subiram os preços, principalmente, de tomate (45,71%) e batata-inglesa (10,85%).


Variação de outros grupos de despesa:


Habitação: de -0,40% para -0,85%
Artigos de Residência: de 0,03% para 0,14%
Vestuário: de 0,84% para -0,98%
Saúde e cuidados pessoais: de 0,40% para 0,42%
Despesas pessoais: de 0,42% para 0,22%
Educação: de 0,15% para 0,22%
Comunicação: de -0,11% para 0,11%

Quanto ao comportamento dos índices por região, Brasília registrou a menor taxa (-0,15%), sob influência de itens como energia elétrica (-5,19%) e gasolina (-1,68%). O maior índice partiu de Vitória (0,70%) sobressaindo a gasolina (3,55%) e o tomate (74,68%).


Previsão


A previsão dos economistas do mercado financeiro, conhecida por meio do boletim Focus do Banco Central, é de que a inflação encerrá o ano em 3,94%, abaixo da meta central de 4,5%, mas dentro do intervalo de tolerância (entre 3% e 6%).


Fonte: Portal G1
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
20/02/18 - Porto terá R$ 800 milhões para otimizar transporte ferroviário
  - Açúcar branco inicia a semana em alta na bolsa de Londres
  - Dólar sobe a R$3,25 com exterior e após governo desistir de Previdência
  - Alterações na audiência pública sobre revisão periódica das receitas de UHES
  - Importações de fertilizantes pelo Brasil caem 25% em janeiro, diz Anda
  - Eletropaulo pretende investir R$ 5 bilhões até 2022
  - Aneel nega pleitos de geradoras em mais um processo sobre o GSF
19/02/18 - A recuperação vai se consolidando
  - Mercado reduz de 3,84% para 3,81% estimativa da inflação para este ano
  - Indústria paulista gera 10.500 empregos em janeiro de 2018
  - Superávit comercial na 3ª semana de fevereiro foi de US$ 808 milhões
  - Mercosul e UE retomam negociações para acordo comercial
  - Queda da taxa de juros beneficia outras corretoras independentes
16/02/18 - Camex publica resolução que favorece exportadores de serviços
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Inflação oficial perde força e fica em 0,29% em janeiro, diz IBGE
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/