Sexta-feira, 14 de dezembro de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Preços agropecuários sobem 0,44% no primeiro mês de 2018  

09/03/2018 - Entre os produtos analisados, 12 produtos apresentaram alta de preços, com destaque para o feijão que emplacou quase 25% de aumento. Banana nanica e outros 6 sofrem queda
Entre os produtos analisados, 12 produtos apresentaram alta de preços, com destaque para o feijão que emplacou quase 25% de aumento. Banana nanica e outros 6 sofrem queda

O índice dos preços recebidos pelos produtores paulistas (IqPR) registrou alta de 0,44% em janeiro de 2018, na comparação com dezembro de 2017. Os produtos que apresentaram as maiores altas nas cotações do mês foram: feijão (24,89%), tomate para mesa (10,52%), milho (8,07%), algodão (6,23%) e amendoim (4,44%), informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

Para o feijão, as chuvas nas principais regiões produtoras, principalmente no Estado do Paraná, reduziram a oferta do produto no começo da primeira safra de 2018, o que elevou os preços recebidos pelos produtores. Doenças que atingiram os tomateiros, nesse período chuvoso, também diminuíram a oferta desse produto, aumentando seus preços, esclarecem Danton Leonel de Camargo Bini, Eder Pinatti, Katia Nachiluk e Rejane Cecília Ramos, pesquisadores do IEA.

Já os produtos que apresentaram as maiores quedas de preços foram: banana nanica (-33,01%), batata (-17,08%), ovos (-13,13%), soja (-5,52%) e carne de frango (-4,22%). Baixa demanda ocasionada pelo recesso escolar e alta produtividade nas regiões produtoras justificam a redução dos preços recebidos pelos produtores. Mesmo com as chuvas, os fluxos de colheita e comercialização da batata nas regiões produtoras paulistas ocorreram num ritmo que abasteceu sem percalços o mercado atacadista e varejista, reduzindo os preços recebidos pelos produtores.


Acumulado dos últimos 12 meses

Nos últimos 12 meses, o IqPR apresentou variação negativa, fechando em -3,78%. Apesar da maioria dos produtos ter apresentado queda no período, a desvalorização de 5,77%, da cana-de-açúcar - que tem grande peso no cálculo do indicador - apontada pelos pesquisadores como uma das menores retrações, impediu a queda mais acentuada do índice.

No período analisado, apresentaram variações positivas apenas: tomate para mesa (59,23%), batata (26,33%) e trigo (4,32%). Os demais produtos que perderam valor em suas cotações são: banana nanica (-51,35%), amendoim (-42,67%), laranja para mesa (-40,03%), laranja para indústria (-34,24%), leite cru refrigerado (-15,10%), feijão (-14,08%), café (-13,25%), ovos (-13,13%), arroz (-12,78%), carne suína (-9,51%), cana-de-açúcar (-5,77%), milho (-5,67%), soja (-5,52%), algodão (-3,41%), carne de frango (-3,05%) e carne bovina (-2,73%).

Para ler o artigo na íntegra e conferir os gráficos e tabelas, bem como os resultados com e sem cana-de-açúcar - principal produto paulista, clicando aqui.

Vinicius Matheus e Nara Guimarães
Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
14/12/18 - Brasil está pronto para eventual retirada de taxa chinesa à soja dos EUA, diz Maggi
  - Seis municípios concentravam 25% do PIB do Brasil em 2016
  - Juros passam a cair com desaceleração do dólar e leitura de Selic estável
  - Superávit da balança comercial em 2019 deve ser 38% maior que em 2018
  - Bolsas asiáticas fecham em baixa generalizada, após decepção com dados chineses
  - Rompimento comercial com árabes e China prejudicará o agronegócio
  - Chuvas indicam alívio para lavouras de soja ressecadas do Paraná
  - Grãos/Argentina: plantio de soja atinge 68,8% da área, diz bolsa de cereais de Buenos Aires
  - Plantio de milho na Argentina alcança 47,7% da área prevista
  - Plantio de soja na Argentina chega a 68,8% da área estimada
13/12/18 - Clima/COP24: campo brasileiro ultrapssa metas voluntárias de redução de emissões de gases
  - Brasil antecipa meta de reduzir emissão de CO2 com a agropecuária sustentável
  - Agro sustentável contribui para o Brasil antecipar metas de redução de emissão de CO2
11/12/18 - Farsul: receita com exportações do agronegócio gaúcho recua 10% em novembro ante nov/17
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Preços agropecuários sobem 0,44% no primeiro mês de 2018
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário UDOP de Inovação
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/