Quinta-feira, 21 de junho de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Etanol Aumentar a letra    Diminuir a letra
Setor de biocombustíveis aguarda decreto de regulamentação do RenovaBio  

13/03/2018 - Com a lei do RenovaBio sancionada em 26 de dezembro do ano passado, os setores produtores de biocombustíveis aguardam pelo decreto que vai regulamentar o programa, que é uma política de Estado para descarbonização do transporte, em linha com o compromisso assumido, mundialmente, pelo Brasil, na 21ª Conferência das Partes (COP-21). O RenovaBio, no entanto, não prevê aumento de etanol anidro na mistura com a gasolina A, com chegou a ser veiculado na mídia.

O Ministério de Minas e Energia (MME) divulgou, nesta segunda-feira (12/03), nota negando que o decreto para regulamentar o programa prevê aumento escalonado na mistura, até chegar em 40% em 2030. "Não há qualquer estudo ou documento relacionado ao RenovaBio, em qualquer esfera de governo, que cogite a elevação da mistura de etanol, dos atuais 27% em vigor", disse o MME. "A lei do RenovaBio — formulada em consulta pública e aprovada pelo Congresso Nacional — prevê o estabelecimento de metas nacionais de redução de emissões de carbono para a matriz de combustíveis", destacou.

Conforme o MME, o programa é indutor de aumento de eficiência na produção de biocombustíveis como etanol, biodiesel, biogás, biometano e bioquerosene, e não prevê a definição de volumes de produção futura. "O mercado vai continuar regulando esse comportamento. O decreto, que regulamenta a lei que criou o RenovaBio, vai indicar os órgãos governamentais responsáveis pela definição e fiscalização do cumprimento das metas de descarbonização."

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informou que, "desde 16 de março de 2015, o percentual obrigatório de etanol anidro combustível na gasolina comum é de 27%, conforme portaria nº 75, de 5 de março de 2015, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e resolução nº 1, de 4 de março de 2015, do Conselho Interministerial do Açúcar e do Álcool (Cima)". Para a gasolina premium é de 25%, completou o órgão regulador.

A presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Única), Elizabeth Farina, também rechaçou a informação de que o objetivo do programa é aumentar a mistura do álcool anidro na gasolina A. "O decreto precisa sair, mas não poderá aumentar o percentual porque foram feitos estudos e se estabeleceu uma faixa de 18% a 27,5%, que é o máximo de mistura possível. Do ponto de vista formal, o decreto não pode fazer qualquer alteração", explicou.

Elizabeth afirmou que o programa pretende reduzir as emissões de gases de efeito estufa no setor de transporte. "Isso só pode ser feito pela substituição de combustíveis fósseis por biocombustíveis. Quem é obrigado a reduzir são as distribuidoras. Uma vez estabelecido quanto cada uma pode ter de emissões, elas precisam mostrar, no fim do ano, o quanto reduziram", esclareceu.

A comprovação de redução é feita por meio de um título. "O produtor de biocombustível emite o título a partir da nota fiscal de venda do produto físico. Esse título é negociado em bolsa e comprova a compra de redução de emissão. A interação entre a oferta e a demanda é que vai gerar o valor desse papel", explicou. "Tudo começa com o decreto que vai regulamentar o RenovaBio. Como o programa foi aprovado em dezembro e previa dois anos para ser regulamentado, em janeiro de 2020 isso deve estar funcionando", estimou.

A perspectiva dos setores de biocombustíveis, entre eles a Única, que agrega produtores de etanol, é muito positiva. "É um programa de médio e longo prazos. Mas, uma vez definido, com regras previsíveis, vai destravar o investimento em construção de capacidade de usinas e na oferta de combustíveis. Só o etanol gera 800 mil empregos em 30% dos municípios brasileiros. O impacto do RenovaBio será muito importante, porque não envolve renúncia fiscal, apenas estabelece regras estáveis para atender ao compromisso de descarbonização do setor de transporte", destacou.

Simone Kafruni
Fonte: Correio Braziliense
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
20/06/18 - William Waack analisa propostas de presidenciáveis para os preços dos combustíveis
  - Etanol/EUA: produção sobe 1,04% na semana, a 1,064 milhão de barris/dia
  - Estudo da Unicamp pode melhorar produção de cana
  - Açúcar e etanol fecham em queda nos mercados
  - Custo de produção da cana-de-açúcar sobe 18% em Pernambuco
19/06/18 - Os candidatos e o preço na bomba
  - Petrobras amplia prazo para parceiros em refino; acordos ajudarão mercado, diz ANP
  - Campo Grande: Gasolina fica 4,68% mais barata nas refinarias e só 1 centavo nas bombas
18/06/18 - Projeto que autoriza Petrobras a vender áreas do pré-sal é destaque da pauta do Plenário
  - Alimentos aceleram no IGP-10 de junho, diz FGV
12/06/18 - Executivos brasileiros estão nos EUA divulgando o RenovaBio
06/06/18 - EPE divulga análise da conjuntura dos biocombustíveis em 2017
  - CNPE publica resolução com metas da RenovaBio
  - Temer aprova meta de emissões do RenovaBio
05/06/18 - Temer participa da cerimônia de aprovação das metas da RenovaBio
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Setor de biocombustíveis aguarda decreto de regulamentação do RenovaBio
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/