Sexta-feira, 14 de dezembro de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Moody´s melhora perspectiva de rating do Brasil para estável ante negativa  

10/04/2018 - A agência de classificação de risco Moody´s melhorou a perspectiva do rating Ba2 da dívida soberana do Brasil para estável ante negativa, apostando na aprovação da reforma da Previdência pelo próximo governo, após criticar no mês passado o adiamento da votação para o ano que vem.

A mudança ocorre dois dias depois da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que lidera as pesquisas de intenção de voto para as eleições de outubro, mas é visto pelo mercado como menos comprometido com o ajuste fiscal e contrário à reforma das aposentadorias.

"A Moody´s acredita, em resumo, que os riscos negativos para o crescimento e as incertezas relacionadas ao ímpeto para reformas, que levaram à atribuição da perspectiva negativa para o rating Ba2 em maio do ano passado, diminuíram", disse a agência em comunicado.

Única entre as principais agências de risco a não rebaixar o Brasil após o adiamento da reforma da Previdência, a Moody´s citou sua expectativa "de que reformas para preservar a sustentabilidade fiscal e estabilizar as métricas de dívida no médio prazo serão aprovadas pelo próximo governo" e o impulso dado pelo "crescimento econômico mais forte que o esperado no curto e médio prazo", para o ajuste fiscal.

Ao cortar a perspectiva da nota brasileira em maio de 2017, a agência chamou atenção para a possibilidade de a crise política surgida no país com o acordo de delação premiada dos irmãos Batista travar reformas estruturais.

Há pouco mais de um mês, a Moody´s alertou que a desistência em votar a reforma da Previdência neste ano era ruim para a classificação de risco do Brasil, de acordo com o analista-sênior da agência, Samar Maziad.


Expectativas

A Moody´s não citou fato político ou econômico dos últimos dias no comunicado sobre a perspectiva. A agência afirmou que "espera que o próximo governo trabalhe efetivamente com o Congresso para aprovar uma reforma da Previdência que seja suficientemente abrangente, de forma a conter o crescimento de despesas obrigatórias e assegurar o cumprimento do teto constitucional".

A agência também citou "ambiente de juros e inflação baixos" entre os fatores de impacto positivo nas contas públicas e na trajetória da dívida. O quadro macroeconômico levou a agência a elevar suas projeções de crescimento econômico do país neste e nos próximos anos.

O PIB brasileiro deve se expandir 2,8 por cento neste e no próximo ano e 2,5 por cento nos anos seguintes, de acordo com a Moody´s.

"Um aumento da demanda por crédito, na esteira da política monetária acomodatícia, e perspectivas sólidas no mercado de trabalho apoiarão a perspectiva econômica de curto prazo", elenca a agência: "estes elementos apoiarão uma recuperação ampla na demanda doméstica impulsionada tanto pelos investimentos quanto pelo consumo."

A reforma trabalhista e outras medidas, como a eliminação de subsídios em empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, também indicam um quadro melhor, disse a Moody´s.

A demora e o adiamento da reforma da previdência levaram a Standard & Poor´s a cortar para "BB-", ante "BB", o rating do Brasil, motivo que também fez a Fitch rebaixar para BB-, com perspectiva estável, a nota da dívida brasileira no início do ano.

09/04/18
Iuri Dantas

Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
14/12/18 - Brasil está pronto para eventual retirada de taxa chinesa à soja dos EUA, diz Maggi
  - Seis municípios concentravam 25% do PIB do Brasil em 2016
  - Juros passam a cair com desaceleração do dólar e leitura de Selic estável
  - Superávit da balança comercial em 2019 deve ser 38% maior que em 2018
  - Bolsas asiáticas fecham em baixa generalizada, após decepção com dados chineses
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Moody´s melhora perspectiva de rating do Brasil para estável ante negativa
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário UDOP de Inovação
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/