Sexta-feira, 20 de abril de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
BC não está satisfeito com ritmo de queda dos juros do crédito, diz Goldfajn  

10/04/2018 - Os juros do crédito e o spread bancário, diferença entra a taxa de captação do dinheiro pelos bancos e a cobrada dos clientes, estão em tendência de queda, em consistência com a redução da taxa básica de juros, a Selic. A avaliação é do presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos, no Senado.

"Isso não significa que estamos satisfeitos com a velocidade da queda da taxa de juros bancários. Queremos que a redução seja mais rápida, para que tenhamos logo crédito mais barato para famílias e empresas", disse o presidente do BC.

Goldfajn argumentou que "esse é um assunto da maior importância" para o BC. "O objetivo é atacar, de forma estrutural, não voluntariosa, todas as causas que tornam o custo de crédito alto no Brasil", afirmou.

O presidente do BC acrescentou que a instituição tem atuado para enfrentar essas causas: custo operacional e regulatório do sistema financeiro, a falta de boas garantias, a necessidade de mais informação no sistema, os subsídios cruzados (parte dos clientes bancários, como os depositantes de caderneta de poupança e tomadores de crédito com juros mais altos, estariam bancando empréstimos mais baratos, como o imobiliário e o rural), os altos compulsórios [parte do dinheiro depositado que os bancos são obrigados a recolher ao BC] e a necessidade de estimular a concorrência.

O presidente do BC destacou medidas já adotadas para reduzir o custo do crédito, como a melhora de garantias por meio da regulamentação da Letra Imobiliária Garantida (LIG). Goldfajn também citou a recente redução de compulsórios, o que diminui custos para os bancos, e a criação da Taxa de Longo Prazo (TLP), mais alinhada com os juros do mercado. "Além de proporcionar maior potência à política monetária e reforçar a queda da taxa de juros estrutural, por ser uma taxa de mercado, a TLP incentiva o financiamento privado de longo prazo e o desenvolvimento do mercado de capitais", disse.

Goldfajn citou ainda as alterações no rotativo do cartão de crédito, limitado a 30 dias, e as alterações no cheque especial, anunciadas hoje (10) pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), com medida de auto-regulação. "Por serem produtos de taxas mais elevadas, no Brasil e no mundo, o Banco Central está trabalhando em medidas para reduzir o seu custo", disse Golfajn.

Para o presidente do BC, é preciso também haver o "empoderamento das instituições pequenas e médias" para aumentar a competição no sistema financeiro. "Temos mais de uma centena de bancos pequenos e médios, e um número ainda maior de cooperativas (cerca de mil instituições)", disse. Ele citou que foi feita a segmentação e a proporcionalidade da regulação prudencial para essas instituições. "A segmentação e a proporcionalidade permitem mais agilidade às instituições menores e aumentam a competição", disse.


Incentivo às fintechs

Goldfajn também afirmou que é preciso incentivar as fintechs (empresas de inovação no sistema financeiro) para "permitir maior competição no sistema e o surgimento de soluções adequadas às demandas atuais dos clientes e de novos modelos de negócio, com redução de custos em várias áreas. Temos adotado uma postura de deixar entrar, deixar competir e regular apenas quando necessário", disse. Ele acrescentou que as regulamentação das fintechs de crédito será feita neste ano.

O presidente do BC citou ainda uma série de outras medidas, como a redução de custos para os lojistas com o pagamento por meio do cartão de débitos, que começará a valer em outubro deste ano. "Com a medida, a expectativa é que a redução seja repassada pelo credenciador ao estabelecimento comercial e deste para o consumidor, por meio da concorrência e, também, da possibilidade de diferenciação de preços", disse.

Kelly Oliveira com edição de Lidia Neves
Fonte: Agência Brasil - ABr
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
20/04/18 - Dólar sobe e termina semana em R$3,41, seguindo exterior
  - Agro fecha mais de 17 mil vagas formais em março
  - Safras eleva estimativa de exportação de soja do Brasil em 2018/19 para 70,5 mi t
  - Saldo de emprego formal foi positivo em 56.151 vagas em março, mostra Caged
  - Produção industrial deve ter avançado 1,1% em março ante fevereiro, diz Ipea
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
BC não está satisfeito com ritmo de queda dos juros do crédito, diz Goldfajn
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/