Sexta-feira, 20 de abril de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Diversas Aumentar a letra    Diminuir a letra
Chuvas na 2ª quinzena de abril aliviam preocupações sobre safra de milho do Brasil  

16/04/2018 - Chuvas previstas ao longo da segunda quinzena deste mês em partes do Brasil devem aliviar os temores quanto ao desenvolvimento da segunda safra de milho 2017/18, mas as condições climáticas seguirão como um alerta para os produtores pelo menos até julho, quando a colheita engrena, de acordo com especialistas.

A segunda safra responde pela maior parte da produção brasileira do cereal. Para o ciclo vigente, o 2017/18, a expectativa é de que 71 por cento da colheita total, prevista em 88,6 milhões de toneladas pelo governo, seja proveniente do também chamado milho safrinha.

Na última semana surgiram preocupações quanto à falta de chuvas nas lavouras do centro-sul do país. Como a segunda safra foi plantada fora da janela ideal devido ao atraso na colheita de soja, qualquer problema climático a partir de agora pode comprometer sensivelmente o potencial produtivo da cultura.

Mas conforme o Agriculture Weather Dashboard, do terminal Eikon da Thomson Reuters, deve chover acima da média em importantes regiões produtoras de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, com acumulados entre 60 e 80 milímetros na média, com algumas áreas superando os 100 milímetros na segunda quinzena do mês.

No oeste e noroeste do Paraná, a previsão também aponta para precipitações ligeiramente acima do normal, chegando a 94 milímetros em certas localidades.

Em outras áreas do Paraná, segundo maior produtor depois de Mato Grosso, as chuvas deverão ser mais escassas, mas não a ponto de preocupar por ora.

"Choveu bem no fim de março e início de abril no Paraná e em São Paulo, então ainda tem reserva (umidade no solo)... Até agora as condições nas lavouras são normais. Em Mato Grosso e Goiás estão praticamente perfeitas", disse o analista de mercado Paulo Molinari, da Safras & Mercado.

Ele ponderou, entretanto, que ainda há riscos ao milho safrinha, principalmente no Paraná, devido à possibilidade de geadas no outono.

"A princípio não tem previsão de geada, mas esse risco existe, pois é fim de La Niña. Sempre há a possibilidade de vir uma geada por causa disso", afirmou.

O La Niña é um fenômeno climático caracterizado pelo resfriamento atípico das águas superficiais do oceano Pacífico, resultando em temperaturas mais baixas no Sul do Brasil. Espera-se que tal padrão desapareça até maio.

No início de abril, o Departamento de Economia Rural (Deral) já havia alertado que, neste ano, as lavouras de milho segunda safra no Paraná estão mais suscetíveis a eventuais geadas precoces. Avaliação semelhante foi compartilhada pela INTL FCStone.

"A segunda safra de milho continua se desenvolvendo sem maiores percalços no centro-sul do Brasil. Grande parte das lavouras, porém, ainda não entrou em fase reprodutiva, quando chuvas e temperaturas na medida certa são essenciais para a obtenção de boas produtividades", disse recentemente a AgRural.

"Por isso, é importante que continue chovendo ao longo de abril e maio e que as temperaturas não caiam muito no Paraná e no sul de Mato Grosso do Sul", resumiu a consultoria.

José Roberto Gomes
Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
19/04/18 - Dólar passa por correção e sobe ante real
  - Etanol poderá ser usado no híbrido e no elétrico fuel cell
  - Senado media mudanças na cota de exportação de açúcar para os EUA
  - A política de preços do hidratado destruindo valor na cana
  - Jogo bruto no comércio internacional
  - Colheita de soja alcança 39,6% da área apta na Argentina, diz Bolsa de Buenos Aires
  - Condições são favoráveis ao trabalho de colheita da cana
  - Tempo: Temperaturas caem sobre a faixa Centro-Sul do país e geadas não estão descartadas
  - Cenário climático e definições da safra devem conferir volatilidade ao milho
  - Confira a previsão do tempo para todo o Brasil
  - Tempo seco favorece a colheita e a moagem da cana-de-açúcar
  - Milho: EUA: Registros semanais de exportação atingem 1,2 milhão de toneladas
  - Milho/USDA: EUA vendem 1,091 mi de toneladas da safra 2017/18 na semana
  - Milho: Mercado exibe ligeiras movimentações nesta 5ª em Chicago focado na safra dos EUA
  - USDA: Entre safras nova e velha, EUA vendem mais de 2 mi de t de soja na última semana
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Chuvas na 2ª quinzena de abril aliviam preocupações sobre safra de milho do Brasil
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/