Terça-feira, 21 de agosto de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Commodities sustentam Ibovespa no azul em 2018  

17/05/2018 - A alta do Ibovespa em 2018 está mais ligada a movimentos globais e não a perspectivas otimistas para a economia brasileira, com menos de um terço das ações que compõem a carteira apresentando desempenho melhor do que o índice, grande parte delas de companhias de setores ligados a commodities.

Até o fechamento desta quarta-feira, o índice de referência do mercado acionário brasileiro acumula alta de 13,3 por cento. Das 67 ações que compõem o Ibovespa, contudo, apenas 21 tinham valorização superior a do indicador, com Petrobras, a fabricante de papel e celulose Suzano e a mineradora Vale entre os destaques.

Os estrategistas do BTG Pactual Carlos Sequeira e Bernardo Teixeira destacaram que, desde a máxima em 26 de fevereiro (87.652 pontos) até o fechamento da véspera, o Ibovespa acumulava queda de 2,9 por cento. "Se excluirmos a forte performance das ações com peso significativo no índice da Petrobras e da Vale, o índice da bolsa brasileira caiu 7,7 por cento", escreveram em relatório a clientes.

No ano até a véspera, as ações ordinárias da Petrobras acumulam elevação de 87 por cento e os papéis preferenciais sobem 70 por cento. Vale avança 40 por cento. A ponta positiva é liderada por Suzano, com elevação de quase 140 por cento.

De acordo com gestores e estrategistas ouvidos pela Reuters, esse quadro reflete principalmente a alta dos preços de commodities, como petróleo, minério de ferro e celulose, mas também a valorização do dólar ante o real, que segue um fortalecimento global da moeda norte-americana, na esteira de expectativas sobre os juros dos Estados Unidos.

Eventos específicos dessas empresas ajudaram a impulsionar as ações, como a mudança na política de preços no caso da Petrobras e a fusão da Suzano com a Fibria, que criou a maior fabricante de celulose de mercado, disse o estrategista de renda variável para o Brasil do Itaú BBA, Luiz Cherman.

O setor de commodities ainda tem um peso relevante na composição do Ibovespa. Na carteira teórica do índice em vigor até agosto, as ações da Vale detêm a maior participação, de 11,36 por cento. Vale, Petrobras e Suzano detêm juntas mais de 20 por cento do Ibovespa.

Ações mais sensíveis à economia doméstica, por sua vez, têm em tido desempenho abaixo do Ibovespa, diante da retomada mais lenta do que a esperada da atividade para a economia brasileira.

"A economia começou a decepcionar nos últimos meses", disse Cherman, destacando que vem aumentando a divergência entre o comportamento das ações ligadas a commodities das demais. Segundo ele, a economia ainda vai crescer e ainda há um "vento favorável" nesse sentido, mas o quadro macro tem piorado.

Nesta quarta, outro dado econômico frustrou expectativas. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), recuou 0,74 por cento em março ante fevereiro, segundo dado dessazonalizado. O resultado foi bem pior do que a expectativa em pesquisa da Reuters com analistas, de queda de 0,10 por cento.

Na pesquisa Focus mais recente, a mediana das projeções já aponta expansão de 2,51 por cento no PIB este ano, ante expectativa de 3 por cento alguns meses atrás.

Na ponta negativa do Ibovespa, figuram ações como as de shopping centers, com BRMalls em queda 18 por cento, e de educação, com KROTON perdendo quase 37 por cento, conforme os dados de empregos ainda não empolgam apostas mais otimistas quanto ao consumo.

Entre as exceções, está a varejista Magazine Luiza, que figura entre as companhias com maior valorização das ações no ano, de cerca de 40 por cento. "A empresa vem entregando bons resultados desde o desastre econômico do governo anterior", disse um gestor que pediu para não ter o nome citado.

Os profissionais ouvidos pela Reuters afirmaram ser difícil prever se essa fotografia permanecerá à frente, particularmente em razão da volatilidade dos preços de commodities. Mas veem chances reduzidíssimas de uma reviravolta do lado da economia doméstica. E uma piora em vários dados de confiança em abril endossa tal perspectiva para o curto prazo.

16/05/18
Paula Arend Laier

Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
20/08/18 - Superávit da balança comercial na 3ª semana de agosto foi de US$ 1,682 bilhão
  - USDA: Embarques semanais de soja dos EUA passam de 600 mil t e ficam dentro das expectativas
  - Tabela do frete ameaça derrubar exportações de milho
  - Bovespa mostra fraqueza com panorama eleitoral em foco em dia de vencimento de opções
  - Etanol cai em 20 Estados e no DF; preço médio recua 1,56% no País
  - Grãos: veja o relatório semanal de inspeção de exportação do USDA
  - Soja: Demanda intensa e produção mundial no limite!
  - Milho: Com chuvas no Meio-Oeste, mercado volta a testar o lado negativo da tabela nesta 2ª na CBOT
  - CBOT: Mercado de grãos deve abrir com sinais distintos
  - Dólar sobe e vai a R$3,93 à espera pesquisas eleitorais
  - Produção de grãos no Tocantins deve crescer 36% nos próximos 10 anos
  - Negociado abaixo de 10 centavos, açúcar tem mínima em 1 década com pressão do câmbio
  - Tempo quente e seco pode cortar rendimento do milho na Ucrânia, diz consultoria
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Commodities sustentam Ibovespa no azul em 2018
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/