Quinta-feira, 17 de janeiro de 2019
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Combustíveis Fósseis Aumentar a letra    Diminuir a letra
Petrobras poderá rever política de preços após consulta pública da ANP  

07/06/2018 - O presidente da Petrobras, Ivan Monteiro, disse nesta quinta-feira (7) que a estatal vai aguardar o resultado da consulta pública promovida pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) sobre a periodicidade do repasse dos reajustes nos preços dos combustíveis para os consumidores finais para, então, definir os rumos de sua política de preços.

"Vamos aguardar com calma e vamos contribuir para essa consulta pública, e tomar a decisão sobre a atuação comercial da Petrobras após o resultado", disse Monteiro em sua primeira declaração sobre o tema desde que assumiu o comando da Petrobras após a renúncia de Pedro Parente. Ele conversou rapidamente com jornalistas ao final da 4ª Rodada de Partilha do Pré-Sal, no Rio, do qual a estatal saiu como operadora de três dos quatro blocos licitados.

O política de preços da Petrobras, que prevê reajustes diários, para mais ou para menos, de acordo com os preços praticados no mercado internacional foi implementada em julho do ano passado e foi colocada em xeque durante a recente greve dos caminhoneiros.

"A Petrobras hoje pratica o reajuste diário no caso específico da gasolina dentro da política de sua atuação comercial que tem hoje. É importante aguardar o resultado da consulta pública da ANP, na qual nós vamos contribuir, dentro dos pilares da liberdade e da competição", enfatizou Monteiro


ANP nega intervenção na política de preços

Logo na abertura do leilão, o diretor-geral da ANP, Décio Oddone, fez questão de enfatizar o livre comércio no Brasil e negar que haja interferência do governo na formação de preços de combustíveis.

"Ninguém pensa em intervir, nem intervirá em nada. A formação de preços no país é livre e continuará livre", afirmou Oddone no discurso de abertura do evento.

Ao final leilão, questionado pelos jornalistas sobre o tema, ele destacou que a consulta pública anunciada pela agência na terça-feira não representa uma intervenção do Estado no mercado de combustíveis. "Não é uma consulta sobre como esse preço será formado", enfatizou Oddone ao explicar que a consulta é sobre a periodicidade de repasse dos reajustes ao consumidor final.

"Não vamos interferir na formação de preços de empresa alguma", afirmou o diretor-geral da ANP.

Oddone defendeu que "quanto menos regulação tiver regulação, melhor" é para o mercado. Ele ressalvou que "toda regulação é interferência" e que "todo mês a anp aprova os preços de referência para todas as e ninguém fala que é interferência".

Daniel Silveira
Fonte: Portal G1
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
17/01/19 - Brasil quer que comércio exterior responda por 30% do PIB até fim do governo, diz fonte
  - Saldo da balança comercial do agro registra saldo negativo em SP
  - China impulsiona aumento das exportações brasileiras
  - Ibovespa mostra fraqueza com exterior e à espera de novidades sobre reformas
  - China e commodities lideram aumento das exportações brasileiras
  - Petrobras mantém sem alteração preço médio da gasolina nas refinarias em 18/01, em R$1,499
  - Petrobras retoma fornecimento de gasolina de aviação agrícola
  - ANP libera Petrobras para retomar capacidade plena da Refinaria de Paulínia
  - Petrobras eleva em 2,5 % preço médio da gasolina nas refinarias partir de sábado
15/01/19 - Petrobras manifesta interesse em ser operadora de 3 blocos na 6ª rodada do pré-sal
10/01/19 - Presidente do BC do México diz que problemas de abastecimento de combustível podem afetar economia
04/01/19 - Governo não interferirá em preços de combustíveis, que precisam ser razoáveis, diz ministro
20/12/18 - ANP realiza audiência pública sobre combustíveis de aviação
  - Preço alto para açúcar no Brasil pode levar a cancelamentos de exportação, dizem analistas
26/11/18 - Preço da gasolina despenca na refinaria, mas resiste na bomba
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Petrobras poderá rever política de preços após consulta pública da ANP
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário UDOP de Inovação
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/