Sexta-feira, 19 de outubro de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Compradores de soja e milho do Brasil se retraem com queda do dólar, diz Cepea  

05/10/2018 - Compradores de soja e milho do Brasil estão mais retraídos nesta semana, de olho na queda do dólar ante o real em reação a pesquisas eleitorais, apostando que novos recuos da moeda norte-americana possam lhes trazer negócios a preços mais baixos, avaliou nesta quinta-feira um pesquisador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Pessoa segura grãos de soja 09/04/2018 REUTERS/Stringer
"Essas oscilações afastam negócios, especialmente no médio prazo... Outro aspecto... dessa vez foram os compradores que se afastaram, apostando em queda mais intensa na taxa de câmbio", disse Lucílio Alves, também professor da Esalq/USP, lembrando da relação direta da paridade de exportação com o preço no mercado físico brasileiro.

Considerando a cotação do dólar nesta tarde, em torno de 3,93 reais, o preço referencial da oleaginosa no Brasil caiu menos do que se desvalorizou a moeda norte-americana desde 13 de setembro, quando o câmbio foi o maior da história do Plano Real (1 dólar para 4,1957 reais).

No período, o dólar caiu mais de 6 por cento, enquanto a soja, segundo o indicador Esalq/BM&FBovespa, recuou cerca de 3 por cento, para aproximadamente 94 reais por saca, com os prêmios pagos pelo grão brasileiro na exportação evitando recuos mais expressivos na cotação.

Com a China comprando fortemente a soja brasileira neste ano, enquanto taxa o produto dos Estados Unidos em 25 por cento desde julho, as cotações no Brasil, maior exportador global, estão em níveis próximos de recordes.

Além disso, quase não há produto disponível para venda neste período de entressafra.

Os negócios, no caso da soja, estão concentrados mais nas vendas para entrega futura da safra que deve começar a ser colhida entre o final de dezembro e início de janeiro no Brasil.

"Agora é a vez do comprador", comentou Alves, lembrando que as vendas da nova safra avançaram bastante quando os produtores estavam aproveitando as cotações do dólar acima de 4 reais.

"Se pegar soja e milho, os novos contratos pararam, a liquidez interna também parou, somente compradores com mais urgência aparecem, e é isso que estamos vendo esta semana", comentou ele, ressaltando que isso também tem paralelo no mercado de algodão.

Na última terça-feira, o dólar teve a maior queda diária em três meses e meio.

Ele disse que a cotação do dólar mais fraca também pode interferir nos embarques de milho, realizados normalmente com mais força na segunda metade do ano.

04/10/18
Roberto Samora

Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
19/10/18 - Soja/EUA: exportadores relatam cancelamentos de 120 mil toneladas para destinos não revelados
  - CBOT: soja tende a abrir em alta; milho e trigo devem abrir em queda
  - USDA anuncia cancelamento de venda de 180 mi t de soja para China nesta 6ª feira
  - Disputa sobre tarifas dos EUA crescem na OMC
  - China registra o menor crescimento trimestral em 9 anos
  - Grãos/Argentina: plantio de milho atinge um terço da área de plantio esperada
  - Chuva favorece semeadura da soja em Goiás
  - Brasil aciona OMC contra tarifas à chinesas à importação de açúcar e país asiático defende
  restrições
  - EUA vendem 33% menos soja da safra 2018/2019 na semana, diz USDA
  - Argentina: plantio de milho está em 32,6% da área total projetada
  - Plantio da soja em Goiás segue acelerado em relação ao ano passado
  - Após queda intensa, soja passa por leve correção técnica em Chicago nesta 6ª feira
18/10/18 - Milho trabalha do lado negativo da tabela em Chicago com pressão do clima, vendas fracas e menor
  produção de etanol
  - Argentina: por falta de água, plantio de milho avança em ritmo lento em Córdoba
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Compradores de soja e milho do Brasil se retraem com queda do dólar, diz Cepea
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário UDOP de Inovação
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/