Quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019
:

INSTITUCIONAL

Comits de Gesto

Convênios e Parcerias

Legislação

Sustentabilidade

PROJETOS AMBIENTAIS

Ceretas - Centro de Recuperao e Triagem de Animais Silvestres

JUSTIFICATIVA
O empresrio moderno assumiu papel fundamental na garantia de preservao do meio ambiente e na melhoria da qualidade de vida das comunidades. Para que uma atividade econmica seja sustentvel, mais do que ecologicamente correta, precisa basear seu negcio em um modelo de desenvolvimento que privilegie o Desempenho Econmico, a Responsabilidade Social e a Responsabilidade Ambiental.

O setor da Bioenergia respeita estes aspectos e trabalha diariamente para cumprir o compromisso de ser sustentvel.

Em conseqncia da recuperao das matas ciliares, da proteo das reas de preservao permanente e da criao de corredores ecolgicos, os animais silvestres esto cada vez mais prximos dos centros urbanos, sofrendo atropelamentos e maus tratos.

Na regio administrativa de Araatuba, esses animais sempre foram entregues pelo IBAMA, Corpo de Bombeiros ou Polcia Ambiental aos cuidados da Faculdade de Medicina Veterinria da UNESP.

Alm de muitas vezes no dispor de instalaes clnicas veterinrias suficientes, a UNESP no est adequada para a manuteno e tratamento que possibilite a devoluo dos animais natureza.

A mesma inadequao estrutural verificada junto s organizaes pblicas que atuam na rea ambiental. Em sua maioria, os animais so destinados aos zoolgicos, criadouros conservacionistas e centros de pesquisa.

Para o bem do meio ambiente e da qualidade de vida, foi projetado um centro que integrasse o estudo, o cuidado e a recuperao desses animais silvestres natureza.

Elaborado pelo IBAMA e Polcia Ambiental em atendimento legislao, e com superviso tcnica e acadmica da Faculdade de Medicina Veterinria da Unesp Araatuba, o CERETAS implantado com recursos oriundos de doaes realizadas por usinas e destilarias da regio.


OBJETIVO
O CERETAS tem a finalidade de recepcionar, triar e tratar os animais silvestres resgatados ou apreendidos pelos rgos fiscalizadores.

Os trabalhos implicam no registro de entrada de cada animal, alm de verificar o seu habitat natural e aloj-lo em local adequado para o tratamento.

Para cuidados mdico-veterinrio, alm de recebimento de nutrio adequada, os animais permanecem sob quarentena, possibilitando estudos e pesquisas para o banco gentico da faculdade de medicina veterinria. A criao desse banco gentico um projeto indito no Estado.

O centro funcionar em rea da Unesp, campus de Medicina Veterinria, no Jardim Dona Amlia, em Araatuba/SP.


HISTRICO
Em fevereiro de 2008, durante a Feicana/FeiBio foi firmado o convnio de implantao do CERETAS.

Assinado pelo presidente da UDOP, Jos Carlos Toledo, e pelo ento comandante do 2 Batalho da Polcia Ambiental, coronel Milton Paulo Boer. Alm dos representantes das usinas Aralco, Cosan, Pioneiros, Equipav e Biopav.

Pelo termo de parceria, as partes comprometeram-se na soma de esforos para a construo do Centro, destinado recuperao de animais silvestres acidentados ou vtimas de maus tratos. Os custos do projeto foram apresentados a um grupo de empresas do setor sucroenergtico da regio de Araatuba, com cotas mensais de patrocnio.

Com o ingresso de novos parceiros, elaborao dos projetos e aprovao das licenas de funcionamento, em setembro de 2009, lanada a pedra fundamental, e iniciadas as obras de construo do CERETAS. Contando com a participao de 18 (dezoito) unidades agroindustriais sucroenergticas como empresas amigas da fauna e financiadoras do montante de R$ 700 mil destinados construo do centro.




EMPRESAS AMIGAS DA FAUNA
Com cotas de patrocnio mensal, 19 (dezenove) usinas e destilarias so responsveis pelos recursos financeiros da construo do CERETAS.

ALCOAZUL
ARALCO
CLEALCO
DA MATA
DIANA
FIGUEIRA
GENERALCO
IP
LINS
PIONEIROS
RAZEN - UNIDADE BENÁLCOOL
RAZEN - UNIDADE DESTIVALE
RAZEN - UNIDADE GASA
RAZEN - UNIDADE MUNDIAL
RAZEN - UNIDADE UNIVALEM
RENUKA - EQUIPAV
RENUKA - REVATI
UNIALCO
VIRÁLCOOL

APOIO INSTITUCIONAL

IBAMA
POLCIA MILITAR AMBIENTAL
SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE
UDOP
UNESP

CITAES

a demonstrao de solidariedade acima de tudo natureza, demonstrao de responsabilidade socioambiental dos empreendedores, que reconhecem a necessidade regional de um local adequado destinao de animais silvestres vtimas de maus tratos; o que vem aumentando em funo da recuperao e crescimento das matas ciliares e dos corredores ecolgicos.
Coronel PM Milton Paulo Boer



A construo desse centro demonstra o comprometimento das usinas parceiras com o meio ambiente e a biodiversidade.
a primeira iniciativa do gnero no setor e a UDOP no poderia deixar de apoiar esse projeto
Luiz Guilherme Zancaner
Diretor Secretrio da UDOP



A construo do CERETAS consiste em uma iniciativa sem igual no mundo acadmico, principalmente com a criao do banco gentico da fauna silvestre da regio.
Pedro Felcio Bernab
Diretor do campus da Unesp em Araatuba


A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa Histria
• Misso, Viso e Objetivos
• Trofu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Contatos
Institucional

• Comits de Gesto
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Comits de Gesto
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Frum de Implementao Tecnolgica
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminrio UDOP de Inovao
Imprensa

• Agncia UDOP de Notcias
• ltimas Notcias
• Frum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mdias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produo Brasileira
Servios

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendrio de Eventos
• Guia de Empresas
• ndice Pluviomtrico
• Pesquisas UDOP
• Previso do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrogrficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados

POLÍTICAS DE PRIVACIDADE
Desenvolvimento:
/