Usinas de MG fecham 17/18 processando mais 3 mi/t, ATR "expressivo" de 145 kg/t de cana e com folga para produzir mais etanol  

14/11/2017 - O presidente do Siamig, Mário Campos, conversou com o Notícias Agrícolas para comentar a reta final da safra de cana-de-açúcar no Centro-Sul. Minas Gerais possui a expectativa de moer 74 milhões de toneladas de cana e, segundo Campos, o estado está a caminho deste número.

A safra 2017/18, como conta o presidente, foi satisfatória em termos de produção, com um bom número de ATR. Contudo, a seca foi forte e deverá trazer impactos para a safra seguinte - com o período das chuvas, é esperado que algumas partes sejam recuperadas.

O estado conta com dois modelos de negócio: usinas com cana própria e usinas com cana de fornecedor. Em uma região que é forte na produção de pecuária e de grãos, muitos produtores optam pela cultura para diversificar a sua produção.

Hoje, metade da cana é destinada ao açúcar e metade ao etanol, que foi beneficiado por um ICMS diferenciado que tornou o estado não só um grande produtor, como também um grande consumidor do produto.

A tendência é que, contudo, a próxima safra seja mais direcionada ao combustível. Tendo isso em conta, Campos aposta no futuro do RenovaBio, que, como ele destaca, traz eficiência para as empresas, abrindo a oportunidade para novos investimentos.

Confira o vídeo da matéria com o Presidente do Siamig, Mario Campos, clicando aqui.

Giovanni Lorenzon e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Imprimir