Quarta-feira, 22 de maio de 2019
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Fórum de Articulistas Aumentar a letra    Diminuir a letra
O Agro Passa Livre e Busca US$ 88,2 bilhões em 2015  

15/01/2016 - Em ano de inúmeras derrotas econômicas, políticas, sociais e morais para a sociedade brasileira, o agronegócio voltou a nos honrar. Seus pequenos, médios e grandes produtores integrados em modernas cadeias produtivas, cooperativas, associações, sindicatos, trabalharam firme para produzir e trazer US$ 88,2 bilhões ao Brasil em exportações. Se o número foi 8,8% menor que o valor trazido em 2014 pois os preços não ajudaram, ao câmbio atual, representam mais de 356 bilhões de reais entrando e circulando na nossa pálida economia, permitindo algum crescimento, distribuição de renda e orçamento para programas sociais e de inclusão.

As importações do agro tiveram queda de 21,3%, totalizando US$ 13,8 bilhões. Os produtos que mais importamos foram trigo, papel e vestuário (e produtos têxteis de algodão), entre outros. O saldo do agro foi de US$ 75,2 bilhões, 6,2% menor.

O triste é que os demais produtos fora do agro apresentaram queda de quase 20% no valor exportado (US$ 128,4 bi em 2014, para US$ 102,9 bi em 2015) levando o agro a incríveis 46,2% de participação nas exportações brasileiras. Mesmo com um câmbio muito mais favorável, a combalida indústria não conseguiu crescer em vendas. Nosso problema de competitividade é grave.

A balança comercial fechou 2015 com superávit de US$ 19,7 bi, uma boa recuperação em relação ao tombo de 2014, mas vinda principalmente da enorme queda nas importações, pelo efeito crise e câmbio. Se não fosse o agro, fecharíamos com déficit de US$ 55 bilhões. Se conseguimos distribuir alguma renda ficou claro que os geradores desta renda foram os integrantes do agronegócio.

Os produtos mais exportados em valores foram a soja, frango, açúcar, farelo de soja, celulose, café verde, milho, carne bovina, fumo e papel. Ganharam comparativamente vendas externas milho, celulose, trigo, papel e óleo de soja, entre outros. Perderam valores exportados em 2015 a soja, açúcar, farelo de soja, carne bovina, frango, café, bovinos vivos e outros, seja por perda de quantidades, ou de preços.

Os países que mais importaram do nosso agro foram a China, Estados Unidos, Países Baixos, Alemanha, Japão, Rússia, Arábia Saudita, Itália, Coréia do Sul e Vietnã. Os que mais cresceram como importadores foram Vietnã, Bangladesh, Irã, Coréia do Sul, Arábia Saudita e Iraque, entre outros. Perdemos valores de vendas na Rússia, Venezuela, Países Baixos, Hong Kong e China, entre outros.

Para 2016, se o clima permitir, teremos safra recorde e perspectivas de superar estas vendas com o estímulo do câmbio (que apesar de trazer melhores preços em reais, também pressiona os custos), de crescimento no consumo mundial e de alguns preços que devem ficar melhores. Mas será outra vez, duro trabalho, muitos riscos e desafios.

Num país onde proliferam imagens de "manifestantes" que destroem recursos e afrontam valores, não podemos deixar de agradecer aos que dificilmente se manifestam e não fazem manchetes, pois alocam seu tempo trabalhando duro e lutando contra diversas forças contrárias para salvarem a sociedade de uma situação que poderia ser ainda muito pior.

Fica aqui o nosso muito obrigado aos produtores rurais, pois se tem gente no Brasil querendo "passe livre", tem gente, também absolutamente igual, trabalhando para pagar o custo de cada passe.

Marcos Fava Neves e Rafael Kalaki
Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, não representando,
necessariamente, a opinião e os valores defendidos pela UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
22/05/19 - Preços agropecuários caem 0,43% na primeira semana de maio
21/05/19 - Vendas do agronegócio têm aumento de 7% em SC
  - Governo federal aprova registro de mais 31 agrotóxicos, somando 169 no ano
  - Cepea/CNA: PIB do Agro cresce 0,07% em fevereiro, mas cai 0,46% no 1º bimestre
  - PIB do Agro cresce 0,07% em fevereiro, mas cai 0,46% no 1º bi
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
O Agro Passa Livre e Busca US$ 88,2 bilhões em 2015
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Fórum de Implementação Tecnológica
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário UDOP de Inovação
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados

POLÍTICAS DE PRIVACIDADE
Desenvolvimento:
/