Quarta-feira, 22 de maio de 2019
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Combustíveis Fósseis Aumentar a letra    Diminuir a letra
Petrobras completa 18 dias sem reajustar gasolina; muda publicação de preços  

23/04/2019 - A Petrobras manteve nesta segunda-feira o preço médio da gasolina nas suas refinarias, completando 18 dias sem reajustes, de acordo com dados da petroleira compilados pela Reuters.

A empresa também passou a publicar em seu site os valores dos combustíveis em todos os seus pontos de venda, e não mais a média como fazia anteriormente.

Pelo preço médio, a gasolina da Petrobras está cotada a 1,9354 real por litro —maior valor desde 30 de outubro de 2018, segundo dados publicados anteriormente pela Petrobras.

O valor médio não muda desde 5 de abril, apesar de regra que impede a estabilidade do combustível por um período superior a 15 dias.

O preço do diesel também foi mantido nesta segunda-feira pela Petrobras.

Procurada, a Petrobras respondeu apenas que "a política de preços de gasolina mantém-se inalterada", evitando entrar em detalhes sobre a regra para a gasolina, estipulada em setembro do ano passado pela breve gestão de Ivan Monteiro.

A manutenção do preço ocorre apesar de avanço importante dos preços da gasolina no mercado internacional. A gasolina nos EUA subiu 8,5 por cento desde 5 de abril, na esteira dos valores do petróleo, que atingiram nesta segunda-feira os maiores níveis em quase seis meses.

Monteiro criou a regra que impedia que a gasolina da Petrobras ficasse por mais de 15 dias congelada ao anunciar aprovação da diretoria de um mecanismo de hedge complementar, visando dar flexibilidade à gestão da política de preços da gasolina.

A medida teve como objetivo ampliar a periodicidade dos reajustes diários em momentos de volatilidade e sem incorrer em perdas financeiras.

Monteiro assumiu a presidência após a renúncia de Pedro Parente, que deixou a empresa justamente em meio a pressões sobre sua política de preços de combustíveis, cujos reajustes ocorriam quase que diariamente, sem intervenções estatais, em busca de rentabilidade.


Mudança na publicação

Já a mudança na publicação dos preços da Petrobras atende a pedidos do mercado e da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que se queixavam de que a média nacional não dava a transparência necessária sobre como a petroleira estava atuando em seus pontos de venda.

Agora a Petrobras informa ainda o preço médio do diesel por tipo (S10 e S500). Antes, a informação era somente sobre o preço médio do combustível.

"A Petrobras está fortemente comprometida com a transparência e repudia práticas monopolistas", disse a estatal em nota.

A mudança foi feita após a polêmica envolvendo o presidente Jair Bolsonaro, cuja ação resultou em cancelamento de um reajuste do diesel anunciado no início do mês.

22/04/19
Marta Nogueira

Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
21/05/19 - Preços do petróleo sobem com aumento de tensões entre EUA e Irã
20/05/19 - ANP: gasolina sobe em 14 estados e DF, mas valor médio recua 0,18% no país
  - Gasolina sobe em 14 Estados e DF, diz ANP
  - Preço da gasolina termina semana em queda após 5 altas seguidas, diz ANP
  - Operadores tentam direcionar petróleo russo contaminado para a Ásia
  - Um ano depois, preço do diesel ultrapassa patamar da greve e variação entre estados aumenta; valor
  vai de R$ 3,52 a R$ 4,68 no país
  - Saudita diz não ver escassez de petróleo, mas que Opep vai agir se necessário
17/05/19 - Bolsonaro fala em rever política de preços da Petrobrás
16/05/19 - Petrobras completa 17 dias sem reajustar preço da gasolina na quinta-feira
08/05/19 - Petrobras tem participação de 81% no mercado de diesel no 1º tri, contra 84% em 2018
  - Cenário externo dita nova queda do Ibovespa; Petrobras recua antes de balanço
06/05/19 - Produção da Petrobras no Brasil cai 3,5% no 1º tri, diz ANP
  - Petrobras aumenta em 2,57% o diesel e gás de cozinha em 3,4%, devido à alta do petróleo e câmbio
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Petrobras completa 18 dias sem reajustar gasolina; muda publicação de preços
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Fórum de Implementação Tecnológica
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário UDOP de Inovação
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados

POLÍTICAS DE PRIVACIDADE
Desenvolvimento:
/