UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Combustíveis Fósseis Aumentar a letra    Diminuir a letra
Irã diz que vias marítimas não terão mesma segurança se suas vendas de petróleo forem zeradas  

21/08/2019 - Se as exportações de petróleo do Irã forem reduzidas a zero, as vias marítimas internacionais não terão a mesma segurança de antes, disse o presidente iraniano nesta quarta-feira, em um alerta ao governo norte-americano, que tem pressionado Teerã em meio a um conflito entre os países, rivais de longa data.

O comentário do presidente Hassan Rouhani coincide com uma fala do ministro iraniano de Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif, de que o governo do país poderia agir de maneira "imprevisível" em resposta a políticas também imprevisíveis dos EUA sob o presidente Donald Trump.

"As potências mundiais sabem que caso o petróleo seja completamente sancionado e as exportações de petróleo do Irã sejam levadas a zero, as vias marítimas internacionais não poderão ter a mesma segurança de antes", disse Rouhani, durante encontro com o aiatolá Ali Khamenei, segundo o site oficial do aiatolá.

"Então, a pressão unilateral contra o Irã não pode ser uma vantagem para eles, e não vai garantir sua segurança na região e no mundo."

Tensões entre Teerã e Washington têm crescido desde que o governo Trump decidiu no ano passado deixar um acordo internacional que visava conter as ambições nucleares do Irã e passou a aumentar sanções contra o país. Autoridades iranianas têm denunciado as punições como uma "guerrilha econômica".

Em discurso no Instituto Internacional de Pesquisa pela Paz em Estocolmo, Zarif pareceu ecoar o tom de Rouhani.

"A imprevisibilidade mútua levará ao caos. O presidente Trump não pode esperar ser imprevisível e esperar que outros sejam previsíveis. A imprevisibilidade levará a uma imprevisibilidade mútua e a imprevisibilidade é caótica", disse Zarif.

O comércio global de commodities foi abalado nos últimos meses por uma série de ataques a navios mercantes internacionais, que os Estados Unidos atribuíram ao Irã, e à apreensão de um navio-tanque britânico. O governo iraniano negou as acusações.

Babak Dehghanpisheh; com reportagem adicional de Simon Johnson , Tuqa Khalid e Kate Holton
Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
20/09/19 - Preços do petróleo caem por temor comercial, mas têm alta na semana após ataque a sauditas
  - Bolsonaro quer investigar aumento abusivo em postos de combustível
  - Consumo de gás natural cai 10,9% em julho contra um ano antes, diz Abegás
19/09/19 - Petrobras eleva preço da gasolina em 3,5% e do diesel em 4,2%
  - Preços do petróleo ampliam perdas após promessa da Arábia Saudita de restaurar produção
  - O preço dos combustíveis no Brasil na comparação internacional
18/09/19 - IEA não vê necessidade de liberar estoques emergenciais de petróleo
  - Mesmo com alta do petróleo, BC deve baixar juro para novo piso histórico, apostam economistas
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Irã diz que vias marítimas não terão mesma segurança se suas vendas de petróleo forem zeradas
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: