FALTAM APENAS

DIAS

HORAS

MINUTOS

SEGUNDOS

PARA O EVENTO MAIS INOVADOR DO SETOR

FALTAM APENAS

DIAS

HORAS

MINUTOS

SEGUNDOS

PARA O EVENTO MAIS INOVADOR DO SETOR

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Preço spot de energia registrou aumento médio de 1% no país
Publicado em 14/10/2019 às 08h50
Foto Notícia
O preço da energia no mercado de curto prazo apresentou aumento médio de 1% para a próxima semana de outubro (12 a 18 de outubro de 2019). O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) foi fixado em R$ 278,53/MWh para as cargas pesada e média em todos os quatro submercados e, em R$ 268/MWh, para a carga leve. Os novos valores foram divulgados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) nesta sexta-feira, 11 de outubro.

Segundo a CCEE, em outubro, a expectativa de afluência (água que chega aos reservatórios das hidrelétricas) está em 50% da média histórica para o período, permanecendo abaixo da média para todos os submercados. Na região Sudeste, a expectativa é de 61%; no Sul, 34%; no Nordeste, 31%; e, na região Norte, 69% da Média de Longo Termo (MLT).

A carga de energia (consumo perdas) está 150 MW médios abaixo do que o previsto na semana anterior para o Sistema Interligado Nacional (SIN), em razão do desempenho negativo da região Nordeste.

Os níveis dos reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN) ficaram cerca de 1.008 MW médios acima do esperado, com elevação verificada nas regões Sul ( 515 MW médios), Nordeste ( 259 MW médios) e no Norte ( 234 MW médios). No submercado Sudeste não teve alteração.

O fator de ajuste do Mecanismo de Realocação de Energia -- MRE (também conhecido com condomínio de compartilhamento de risco das hidrelétricas) passou de 60,4% para 59,1% para o mês de outubro de 2019. O Encargo do Serviço do Sistema (ESS) previsto para outubro está em R$ 400 mil, sendo em sua totalidade referente às restrições operativas.
11/10/19
Fonte: CanalEnergia
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas