FALTAM APENAS

DIAS

HORAS

MINUTOS

SEGUNDOS

PARA O EVENTO MAIS INOVADOR DO SETOR

FALTAM APENAS

DIAS

HORAS

MINUTOS

SEGUNDOS

PARA O EVENTO MAIS INOVADOR DO SETOR

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Com setembro mais seco, usinas aceleram moagem de cana-de-açúcar em MS
Publicado em 16/10/2019 às 17h04
A moagem da cana-de-açúcar em Mato Grosso do Sul alcançou 38,1 milhões de toneladas até 30 de setembro. O volume é 10% maior comparado ao mesmo período acumulado da safra anterior. Com relação à segunda quinzena de setembro, a quantidade da matéria-prima processada foi de 2,7 milhões de toneladas, 70% acima com relação a mesma quinzena de 2018. Os dados são do Acompanhamento Quinzenal da Safra 2019/2020 divulgado pela Biosul (Associação de Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul).

De acordo com o presidente da Associação, Roberto Hollanda Filho, a estiagem nos últimos meses favoreceu o ritmo de moagem da cana. "Notamos que desde julho o volume de chuva nas regiões de lavoura foi abaixo da média dos últimos dez anos. Em setembro a estiagem se prolongou. Estes são fatores que estão permitindo as usinas darem um ritmo maior na moagem da matéria-prima", afirma.

Com a colheita adiantada, segundo Hollanda, as unidades do Estado devem interromper a safra mais cedo. "Normalmente Mato Grosso do Sul tem unidades moendo nos doze meses da safra. Como o ciclo se encerra somente em março, é possível que as usinas que interromperem a moagem mais cedo, também retornem mais cedo, somando essa moagem ainda para a temporada 2019/2020", explica.

De acordo com o acompanhamento da safra, apesar das mudanças climáticas no Estado, a qualidade da matéria-prima aparece com leve alteração. No período acumulado a concentração de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana foi 1,23% menor com relação ao mesmo período da safra passada, registrando 134,95 kg. Na segunda quinzena de setembro, o indicador atingiu 147,44 kg, 4,6% acima do registro feito na mesma quinzena do ciclo anterior.


Etanol e Açúcar

A produção de etanol hidratado atingiu 2,1 bilhões de litros, volume 19% acima do mesmo momento da safra passada. Na quinzena, a produção do biocombustível foi de 170 milhões de litros, com percentual de 97% comparado à mesma quinzena do ano anterior, que produziu 86 milhões de litros de hidratado.

No período acumulado da Safra a produção de etanol anidro segue em baixa, com 506 milhões de litros produzidos até 30 de setembro. Considerando somente a última quinzena de setembro, a produção de anidro registrou saldo positivo, com 46 milhões de litros, volume 65% acima da mesma quinzena em 2018. Ao todo, de abril a setembro, o Estado já produziu 2,6 bilhões de etanol.

A produção do açúcar ainda segue abaixo do ciclo passado. De acordo com os dados da Biosul, foram produzidos 660 milhões de toneladas do alimento, uma diferença de 11%. Já na quinzena, a produção de açúcar teve saldo positivo com 32 mil toneladas, quantidade 10% maior com relação à mesma quinzena de 2018.


Mix de Produção

No mix de produção, 86% da matéria-prima processada nesta safra foi destinada para etanol. Na quinzena, esse percentual atingiu 91% para a produção do biocombustível, enquanto 9% foi destinado para açúcar.
Fonte: Biosul
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas