Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
USDA estima produção de soja 2019/20 do BR em 126 mi de t e reduz safra nova dos EUA
Publicado em 10/07/2020 às 16h16
O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe seu novo boletim mensal de oferta e demanda confirmando os aumentos esperados entre os números da soja. No milho, os números da safra velha foram revisados para baixo, mas superaram algumas projeções do mercado.

Dessa forma, os futuros de ambas as commodities intensificaram suas baixas na Bolsa de Chicago na tarde desta sexta. E assim, os futuros da soja perdiam mais de 1%, enquanto as baixas no milho superavam os 2% entre as posições mais negociadas.


Soja 2020/21

EUA - A nova safra foi estimada 112,54 milhões de toneladas, contra 112,26 milhões do boletim de junho, enquanto a produtividade foi mantida em 55,81 sacas por hectare.

A área plantada foi revisada para cima de 33,79 para 33,91 milhões de hectares, enquanto a colhida passou de 33,51 para 33,59 milhões de hectares.

Os estoques finais, dessa forma, subiram de 10,75 para 11,57 milhões de toneladas. As exportações foram mantidas em 55,79 milhões, mas o esmagamento de soja passou de 58,38 para 58,749 milhões de toneladas.

As importações de soja norte-americana foram mantidas 410 mil toneladas.

Mundo - A produção mundial 2020/21 passou de 362,85 para 362,52 milhões de toneladas, enquanto os estoques recuaram de 96,34 para 95,08 milhões de toneladas.

A estimativa para a produção brasileira foi mantida em 131 milhões, para a argentina em 53,5 milhões e para as importações da China em 96 milhões de toneladas.


Soja 2019/20

EUA - O USDA trouxe ainda o aumento dos estoques finais de soja da safra 2019/20 para 16,87 milhões de toneladas, acima da média das expectativas do mercado de 16,03 milhões de toneladas. Em junho, eram 15,92 milhões.

Ao contrário da revisão positiva que o mercado esperava para as exportações da safra velha, o número foi mantido em 44,91 milhões de toneladas. O USDA estimou ainda as exportações chinesas em 96 milhões de toneladas, contra 94 milhões do boletim do mês anterior.

Mundo - A safra 2019/20 mundial de soja passou de 335,35 milhões para 337,14 milhões de toneladas. Assim, os estoques finais estimados em junho em 99,19 passaram a ser projetados em 99,67 milhões de toneladas.

O USDA trouxe ainda um aumento em sua estimativa para a safra velha de soja do Brasil de 124 para 126 milhões de toneladas. A colheita da Argentina segue estimada em 50 milhões de toneladas.


Milho 2020/21


EUA - Também como era esperado, o relatório trouxe uma considerável redução na nova safra de milho, de 406,3 para 386,1 milhões de toneladas. A produtividade foi mantida em 186,72 sacas por hectare, mas a área plantada caiu de 39,26 para 37,236 milhões de hectares e a colhida de 36,26 para 33,99 milhões.

Os estoques finais caíram de 84,41 para 67,26 milhões de toneladas, enquanto o uso do cereal para a produção de etanol foi mantido em 132,09 milhões de toneladas, bem como as importações de milho pelos EUA em 640 mil.

As exportações norte-americanas de milho também ficaram estáveis nos 54,61 milhões de toneladas.

Mundo - A produção mundial de milho subiu de 1.163,24 para 1.188,24 bilhão de toneladas e os estoques finais de 315,04 para 337,87 milhões de toneladas.

A colheita do Brasil ainda foi projetada em 107 milhões para a próxima temporada e a da Argentina em 50 milhões, com exportações de, respectivamente, 38 e 34 milhões de toneladas.


Milho 2019/20

EUA - Sobre os estoques finais de milho da safra velha dos EUA o USDA estimou 57,1 milhões de toneladas, contra 57,28 milhões do reporte de junho. As exportações norte-americanas, por sua vez, foram mantidas em 45,09 milhões de toneladas. O destaque fica por conta do uso do milho para a produção de etanol, revisado para baixo, passando de 124,47 para 123,20 milhões de toneladas.

Mundo - A produção global de milho 2019/20 foi mantida em 1,113,5 bilhão de toneladas, enquanto os estoques finais foram de 312,91 para 311,95 milhões de toneladas.

Manutenção da safra brasileira em 101 e da argentina em 50 milhões de toneladas, em linha com os números do mês passado. As exportações são esperadas em 34 e 37 milhões de toneladas, contra 35 milhões estimadas no boletim anterior para ambos os países.
Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas