Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Preços do açúcar fecham mistos nas bolsas internacionais
Publicado em 05/04/2021 às 08h32
Foto Notícia
Os preços do açúcar fecharam mistos na última quinta-feira (1) nas bolsas internacionais. A semana foi encurtada pelo feriado da Sexta-feira Santa. No comparativo com a semana anterior, os contratos futuros do açúcar fecharam em queda de quase 11 dólares por tonelada, que, combinada com a valorização do real frente ao dólar, representou perda de 60 reais por tonelada equivalente.

Em Nova York, os contratos listados na ICE fecharam em baixa nos seis primeiros lotes. No vencimento maio/21, a commodity foi negociada em 14,71 centavos de dólar por libra/peso, redução de 6 pontos no comparativo com a véspera. Já a tela para julho/21 recuou 5 pontos, com negócios em 14,72 cts/lb. Os demais lotes oscilaram entre baixa de 8 pontos e alta de 2 pontos.

Para Arnaldo Luiz Corrêa, diretor da Archer Consulting, "os fundamentos do açúcar, contudo, têm sido postos em segundo plano já há algum tempo. A pandemia acendeu a luz amarela colocando dúvidas acerca do comportamento do consumo e da expectativa na recuperação da economia global. Ainda bem que muitas usinas aproveitaram a dinâmica do mercado e fixaram seus açúcares em reais por tonelada".

"A curva de preços da safra 21/22 (para as usinas do Centro-Sul) achatou. Os spreads colapsaram: o maio/julho saiu de 50 no início de março para 0; o julho/outubro encolheu de 22 para 2, no mesmo período. Esse é o reflexo clamoroso e inequívoco de que o mercado entende que existe açúcar suficiente no sistema e de que a demanda está debilitada, ambos validados pela demora na nomeação de navios que, num mercado ainda há pouco invertido, deveria ser prioridade do comprador. Não é", destacou o diretor da Archer.

Ainda segundo o economista, o mercado agora corre o risco de sofrer uma pressão desproporcional com a eventual saída dos fundos não indexados, que vão ter que vender os lotes que estão comprados, num momento em que parece não ter comprador no mercado. "Pode piorar se ainda houver fixações de outras origens que não aproveitaram os bons preços em centavos de dólar por libra-peso".

Segundo Corrêa, "para o mês de abril, o histórico muda pouco: em 75% das vezes o preço médio apurado neste mês que se inicia é inferior ao do mês anterior. A correlação entre os dois meses, numa curva de 20 anos, é de 98%. O preço médio de abril, em geral, é 7% abaixo do preço de março. O modelo mostra 15.07 centavos de dólar por libra-peso. A conferir nas próximas semanas".

Açúcar branco

Em Londres os contratos futuros do açúcar na ICE Europe, encerraram a última quinta-feira, no vencimento maio/21, cotados em US$ 423,40 a tonelada, alta de 3,40 dólares no comparativo com a véspera. Já a tela agosto/21 subiu 1,70 dólar, sendo negociada em 418,70 dólares a tonelada. Os demais vencimentos oscilaram entre alta de 50 cents e baixa de 20 cents de dólar.

Açúcar cristal

Já o açúcar cristal, medido pelo Cepea/Esalq, da USP, fechou a quinta-feira cotado em R$ 104,75 a saca de 50 quilos, alta de 0,58% no comparativo com os preços praticados no dia anterior. No mês de março, o indicador depreciou 4,68%.
Rogério Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas