Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Governo estende acionamento de térmicas mais caras
Publicado em 06/05/2021 às 11h09
O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) decidiu manter a possibilidade de usinas termelétrica mais caras serem despachadas , diante da seca histórica nas regiões dos reservatórios hidrelétricos.

O CMSE se reuniu nesta quinta (5).

Ficou definida também a importação de energia elétrica sem substituição da Argentina ou Uruguai, sem limitação de montantes e preços.

A determinação implica na retirada de limites para acionar as usinas termelétricas ou importar energia acima, independente do custo, mas desde que seja necessário para atender a demanda dos consumidores brasileiros no Sistema Interligado Nacional (SIN).

"Conforme informado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), permanece o cenário de atenção quanto às condições de atendimento, fato evidenciado pela caracterização, tanto para o mês de abril quanto para o período entre setembro e abril, do pior valor de afluências para o SIN no histórico desde 1931", explicou o Ministério de Minas e Energia (MME).

Para o cenário de curto prazo, a previsão é de chuvas escassas na região Sudeste, que atravessa a estação seca.

Resumo técnico do CMSE

Em abril, todas as bacias hidrográficas de interesse do SIN apresentaram precipitação abaixo da média histórica. Considerando a Energia Natural Afluente agregada do Sistema Interligado Nacional (SIN), é pior mês de abril desde 1993.

A energia armazenada em abril ficou em 34,7% no subsistema Sudeste/Centro-Oeste; 56,4%, Sul; 66,8% no Nordeste; e 82,8% no Norte. A previsão é de piora no Sudeste/Centro-Oeste e maio, com queda para 32,3%.

Segundo nota do MME, o governo e as instituições do setor elétrico discutem a possibilidade de antecipação de obras de transmissão, "de forma a possibilitar a máxima capacidade de transferência de energia elétrica".

Em 2021, a expansão da capacidade de geração totalizou 1.145 MW de potência instalada, além de 2.751 km de linhas de transmissão e 9.888 MVA de capacidade de transformação.

"Além disso, foi ressaltado que a plena recuperação dos armazenamentos somente será possível quando tivermos, de maneira mais perene, volumes de chuva suficientes para esse esperado aumento dos níveis".

O governo descarta o risco de apagão ou racionamento de energia.

Bandeira vermelha em maio

Na sexta (30), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou o acionamento da bandeira tarifária vermelha patamar 1, para o mês de maio, com custo de R$4,169 para cada 100kWh consumidos.

Abril marcou o fim do período de transição entre as estações úmida e seca nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN).

"Essa conjuntura sinaliza patamar desfavorável de produção pelas hidrelétricas e elevada necessidade de acionamento do parque termelétrico, pressionando os custos relacionados ao risco hidrológico e o preço da energia no mercado de curto de prazo", explica a Aneel em nota.
Fonte: Epbr
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.