Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
FPA e IPA participam de reunião com Bolsonaro para apresentar o Agro Fraterno
Publicado em 12/05/2021 às 17h15
Buscando formas de contribuir com a população mais vulnerável, a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) e o Instituto Pensar Agropecuária (IPA) participaram de reunião com o Presidente da República, Jair Bolsonaro, para apresentar o programa Agro Fraterno, que busca auxiliar o Governo Federal nos esforços de combate à fome por meio do estímulo à doação de alimentos pelo agro brasileiro. A reunião contou com a presença da ministra da Agricultura, Tereza Cristina e do ministro da Cidadania, João Roma.

O programa é um movimento de entidades do setor agropecuário para arrecadação e doação de alimentos. Produtores rurais, empresas e entidades ligadas ao setor podem participar contribuindo e doando. A doação é livre, pode ser doação de cestas básicas, alimentos ou recursos.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina ressaltou a urgência de mobilização do setor. "O agro não parou na pandemia, com a ajuda do governo federal. Estamos preocupados com as pessoas em situação de vulnerabilidade. Diante deste cenário, surgiu a ideia de fazer um programa do Agro que possa contribuir com segurança alimentar do Brasil."

O ministro da Cidadania, João Roma enfatizou que é preciso buscar cooperação para superar esse momento de dificuldade. "Procurei o sistema S para buscar alternativas de fortalecimento dos pilares da segurança nutricional e alimentar de todo o país. Com a ajuda da ministra Tereza, conseguimos reunir um setor importante," disse.

Márcio de Freitas, presidente da OCB, explicou sobre reunião feita com as associações. "A ideia foi abraçada por todos e tivemos apoio maciço das entidades que compõe o IPA. Nosso balanço é positivo, tanto o setor cooperativista como os outros setores. É hora de a gente ter um pouco mais de solidariedade e ajudar a população brasileira nesse momento de crise."

Presidente da CNA, João Martins enfatizou que o setor sabe de sua responsabilidade e assume o compromisso de defender os menos favorecidos nesse momento de crise causada pela pandemia do Covid-19. "Vamos unir forças com o que sabemos fazer de melhor: produzir e abastecer com alimentos. Vamos começar com força, iniciando essa ação solidária com 100 mil cestas básicas por meio do sistema CNA."

Presente a reunião, o presidente da FPA, deputado Sérgio Souza (MDB-PR) destacou que é antagônico estarmos vivendo o melhor momento do agro no Brasil, graças às políticas de governo que o deixam trabalhar, e nós vemos nossos irmãos com dificuldades. "Porque não o setor agropecuário e de produção participar do fornecimento de dignidade a esses cidadãos, através da iniciativa da CNA e da OCB. A FPA apoia essa iniciativa do Agro Fraterno e nós vamos conversar com todas as entidades, chamando a responsabilidade nesse momento de dificuldade que vive o povo brasileiro."

Presidente do IPA, Nilson Leitão contou que a ministra Tereza Cristina convocou algumas entidades, "a OCB e a CNA já estavam conversando com outras e quando comuniquei ao IPA, as 46 entidades aceitaram prontamente a iniciativa."

O presidente da República, Jair Bolsonaro destacou que o agro é forte e tem o coração grande. "Lamentamos as mortes, mas temos que enfrentar essa crise. O Brasil agradece esse programa humanitário realizado pelo agro brasileiro."

A reunião contou ainda com a participação dos deputados Neri Geller (PP-MT), Evair de Melo (PP-ES), Júlio César (PSD-PI).
Fonte: Agência FPA
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.