Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Futuros do açúcar fecham quase estáveis com viés de baixa
Publicado em 10/06/2021 às 08h12
Foto Notícia
Os contratos futuros do açúcar fecharam mistos na ICE de Nova York nesta quarta-feira (9), com viés de baixa na maioria dos lotes. O único vencimento que fechou em alta foi a tela julho/21, que subiu 2 pontos, negociada em 17,73 centavos de dólar por libra-peso. A tela outubro/21 fechou estável, cotada a 17,75 cts/lb. Já os demais contratos caíram entre 1 e 5 pontos.

Operadores ouvidos pela Reuters destacaram que o mercado avalia o aumento dos preços do petróleo e o retorno das chuvas no maior produtor atingido pela seca, Brasil. Nesta quinta-feira, também, a Unica apresentará o balanço de safra na segunda quinzena de maio.

"Os preços do petróleo atingiram máximas de dois anos, com sinais de forte demanda por combustível nas economias ocidentais, e enfraquecimento de expectativas do retorno de oferta do Irã", destacou a Reuters, emendando ainda que o aumento dos preços dos combustíveis pode levar usinas de cana-de-açúcar brasileiras a aumentar produção de etanol baseado em cana, às custas do açúcar.

Ainda segundo a Reuters, operadores afirmaram que as chuvas atuais no Brasil devem deter investidores de aumentarem suas apostas no aumento dos preços do açúcar. "As chuvas desta semana nas regiões centro-sul do Brasil irão, provavelmente, melhorar a produtividade para a cana ser colhida no fim da temporada", destacaram.

Açúcar branco

Em Londres o açúcar branco fechou em baixa em todos os lotes. No vencimento agosto/21 a commodity foi negociada em US$ 463,30 a tonelada, recuo de 2,20 dólares, ou 0,5% no comparativo com a véspera. Os demais lotes caíram entre 40 cents e 1,50 dólar.

Açúcar cristal

O mercado interno, do açúcar cristal, por sua vez, reverteu a queda dos dois dias anteriores e fechou valorizado em 0,61% nesta quarta-feira, cotado a R$ 116,93 a saca de 50 quilos, contra R$ 116,22 a saca da véspera, segundo o Indicador Cepea/Esalq, da USP.

Etanol hidratado

O etanol hidratado, medido pelo Indicador Diário Paulínia fechou pelo segundo dia seguido em baixa nesta quarta-feira. Ontem, o biocombustível foi negociado em R$ 3.069,00 o m³, contra R$ 3.073,00 o m³ da véspera, desvalorização de 0,13% no comparativo entre os dias.
Rogério Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.