Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Contratos futuros do açúcar fecham em alta com notícias de estoques baixos na Índia
Publicado em 16/07/2021 às 08h53
Foto Notícia
Os contratos futuros do açúcar fecharam valorizados nesta quinta-feira (15) com notícias de que os estoques do adoçante no segundo maior produtor do mundo, a Índia, estão baixos, se aproximando da mínima de quatro anos.

Na ICE, de Nova York, a commodity fechou valorizada 40 pontos no vencimento outubro/21, negociada em 17,33 centavos de dólar por libra-peso. Já a tela março/22 subiu 36 pontos, com negócios em 17,72 cts/lb. Os demais lotes subiram entre 4 e 31 pontos.

Segundo a Reuters, operadores afirmaram que o lado positivo do açúcar continua limitado pela falta de demanda física, pelo financiamento de uma liquidação longa e pela redução da compra de consumidores comerciais. "O CEO da Suedzucker, maior refinaria de açúcar da Europa, reafirmou as expectativas de um melhor lucro para o ano, na esperança de que o impacto econômico da pandemia da Covid-19 irá diminuir", destacou a agência.

Açúcar branco

Em Londres o açúcar branco também fechou no azul em todos os vencimentos. A tela agosto/21 foi contratada a US$ 436,00 a tonelada, 10,70 dólares a mais do que os preços de quarta-feira. Já o lote outubro/21 subiu 11,90 dólares, negociado a US$ 456,00 a tonelada. Os demais contratos subiram entre 3,20 e 11,60 dólares.

Açúcar cristal

No mercado doméstico a quinta-feira foi marcada por baixa no Indicador Cepea/Esalq do açúcar cristal. Ontem, a saca de 50 quilos foi negociada a R$ 114,71, contra R$ 115,55 a saca da véspera, redução de 0,73% no comparativo.

Etanol Hidratado

Já o etanol hidratado registrou sua nona valorização seguida pelo Indicador Diário Paulínia. Ontem, o metro cúbico do biocombustível foi negociado a R$ 3.035,00, valorização de 0,53% no comparativo com os preços da véspera, quando o biocombustível tinha sido negociado a R$ 3.019,00 o m³.
Rogério Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas