Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Alta da gasolina favorece mercado internacional de açúcar que fecha em alta
Publicado em 11/10/2021 às 07h56
Foto Notícia
O anúncio de nova alta nos preços da gasolina no Brasil, maior produtor mundial de açúcar, favoreceu o mercado futuro de açúcar que fechou em alta de mais de 2% nas bolsas internacionais na última sexta-feira (8). Novos negócios de exportação na Índia também influenciaram positivamente o mercado.

Em Nova York o açúcar bruto fechou a sexta-feira, no vencimento março/22, cotado em 20,29 centavos de dólar por libra-peso, valorização de 2,3%, ou 45 pontos, no comparativo com os preços de quinta. Já a tela maio/22 subiu 41 pontos, negociada em 19,81 cts/lb. Os demais lotes subiram entre 2 e 37 pontos.

Segundo a Reuters, um corretor de açúcar no mercado de futuros nos Estados Unidos disse que o aumento da gasolina da Petrobras, de 7,2%, deverá elevar a paridade do etanol frente ao açúcar de 18,85 centavos para 20,13 centavos de dólar por libra-peso. "O etanol e o açúcar competem pela cana-de-açúcar no Brasil, com as usinas produzindo mais ou menos dependendo dos preços de mercado. Os preços mais altos da gasolina levam a preços mais altos do etanol e o açúcar normalmente acompanha", destacou.

Açúcar branco

Em Londres o açúcar branco também teve uma sexta-feira de alta em todos os vencimentos da ICE Europe. A tela dezembro/21 foi negociada a US$ 519,70 a tonelada, valorização de 9,20 dólares no comparativo com a véspera. Já o vencimento março/22, valorizou 8,20 dólares, com a tonelada negociada a US$ 515,50. Os demais lotes subiram entre 7,60 e 9,10 dólares.

Açúcar cristal

No mercado doméstico a sexta-feira também foi de alta no Indicador Cepea/Esalq, da USP, para o açúcar cristal. A saca de 50 quilos foi negociada em R$ 144,81, contra R$ 143,72 da véspera, valorização de 0,76% no comparativo.
Rogerio Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas