Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
ADM faz acordo com Casa dos Ventos para abastecer 7 unidades com energia renovável
Publicado em 08/11/2021 às 08h40
A trading e processadora de produtos agrícolas Archer Daniels Midland fechou acordo com a companhia de energia renovável Casa dos Ventos para comprar energia eólica que abastecerá sete de suas unidades no Brasil, conforme comunicado obtido pela Reuters nesta sexta-feira.

Além de o acordo colaborar para reduzir as emissões, também permitirá uma economia em torno de 18 milhões de dólares para a ADM em 15 anos, período inicial de duração do contrato.

Valores da transação entre as empresas não foram divulgados.

O contrato, o primeiro de compra de energia eólica pela ADM, contará com a geração do complexo Babilônia Sul, localizado em Morro do Chapéu e Várzea Nova, na Bahia, e vai proporcionar uma redução anual de emissão de 19 mil toneladas métricas de CO2, contribuindo para combater as mudanças climáticas.

"Esse é um passo importante para avançarmos no consumo de energia limpa com projetos de autogeração e reforça a sustentabilidade em posição de destaque na estratégia do negócio da companhia", disse o presidente da ADM para América Latina, Domingo Lastra.

Entre as unidades que serão atendidas pela energia renovável estão a de Campo Grande (MS), Rondonópolis (MT), Santos (SP), Joaçaba (SC), Porto Franco (MA), Três Corações e Uberlândia (ambas em MG).

Lastra lembrou que a empresa já usa energia renovável em outras unidades, como é o caso das plantas de Campo Grande, Rondonópolis, Joaçaba e Villeta, onde a ADM faz plantio de árvores para abastecer a queima da caldeira a partir de cavacos de eucalipto 100% reflorestado.

A utilização de energia renovável contribui para que a ADM alcance as metas ambientais previstas no programa interno Strive 35. Pelo plano, a empresa quer reduzir as emissões absolutas de gases de efeito estufa em 25% até 2035.

"Estamos conscientes de nossa pegada de carbono em nossas operações e na cadeia de suprimentos. Temos uma política de sustentabilidade que estabelece um conjunto de metas ambientais, o qual é revisado ano a ano e unimos todos os esforços para cumpri-las", acrescentou o líder de sustentabilidade ADM Latam, Diego Di Martino.

No início desta semana, o CEO da ADM, Juan Luciano, assinou uma declaração ao lado de outras gigantes do agronegócio, na qual se compromete a desenvolver, até a próxima conferência climática, em 2022, um roteiro de ações para conter o aquecimento global em 1,5% acima dos níveis pré-industriais.
Reuters
Texto extraído do portal Money Times
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas