Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Açúcar branco fecha valorizado na ICE de Londres; Etanol já acumula perda de 9% em novembro
Publicado em 26/11/2021 às 07h35
Foto Notícia
A quinta-feira (25) foi marcada por poucos negócios no mercado internacional de açúcar. Com a ICE de Nova York fechada, devido ao Feriado do Dia de Ação de Graças, os operadores disseram que o mercado voltou a entrar na faixa de negociação e ficará quieto até o início da semana que vem, segundo a Reuters.

O açúcar branco, negociado na ICE Future de Londres, fechou estável no vencimento março/22, contratado a US$ 511,20 a tonelada. Já a tela maio/22 subiu 20 centavos de dólar, negociada a US$ 510,50 a tonelada. Os demais lotes se valorizaram entre 40 cents e 1,20 dólar.

Ainda segundo a Reuters, o Citi elevou sua previsão de preço médio do açúcar para 2022 de 19,5 centavos de dólar para 20,3 centavos, citando o aperto persistente do mercado ao longo da temporada de 2022/23, o fenômeno climático La Niña afetando a produção do Brasil e as baixas exportações da Índia.

Açúcar cristal

No mercado doméstico a quinta-feira foi de alta nas cotações do açúcar cristal pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP. A saca de 50 quilos foi negociada pelas usinas a R$ 153,83, contra R$ 153,47 da véspera, variação positiva de 0,23% no comparativo. No mês a commodity acumula alta de 0,62%.

Etanol hidratado

Já o Indicador Diário Paulínia para o etanol hidratado registrou sua 15ª queda consecutiva ontem, com o biocombustível negociado pelas usinas a R$ 3.588,50 o m³, contra R$ 3.603,50 o m³ praticado na véspera, recuo de 0,42% no comparativo entre os dias. No mês o Indicador já acumula desvalorização de 9,08%. A última alta registrada ocorreu em 3 de novembro.
Rogerio Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas