Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Exclusivo/Tecnologia: John Deere e Perfect Flight firmam parceria para integração ao Operation Center
Publicado em 29/11/2021 às 10h03
Foto Notícia
A John Deere, fabricante de máquinas e equipamentos agrícolas, e a Perfect Flight, startup de gestão e inteligência de pulverização, firmaram parceria para a integração da agtech ao sistema de gerenciamento online de fazendas da fabricante - o Operation Center. Na prática, os sensores embarcados nas máquinas agrícolas coletarão os dados de pulverização terrestre que serão compartilhados no data center da John Deere, integrados às informações de pulverização aérea da Perfect e avaliados pela Perfect, caso o produtor permita o compartilhamento dos dados de sua propriedade. O objetivo das empresas é auxiliar o produtor rural na melhor aplicação dos químicos pulverizados, da gestão ao planejamento em tempo real. O acordo será anunciado nos próximos dias e foi antecipado com exclusividade ao Broadcast Agro, após quatro meses de desenvolvimento.

Diretor de Marketing da John Deere para América Latina, Rodrigo Bonato conta que a agtech se soma a outras 60 empresas conectadas ao sistema operacional da fabricante no País, que funciona como uma plataforma aberta de desenvolvimento, alimentada pelas empresas, pelos equipamentos John Deere e pelos produtores. "O produtor se beneficia com os dados gerenciados em um ecossistema único. No fim do dia, ele poderá saber onde pulverizou, como pulverizou e quanto pulverizou tanto aéreo quanto terrestre", disse Bonato, acrescentando que os serviços são complementares, já que hoje a John Deere oferece a gestão da pulverização terrestre aos agricultores.

Bonato ressalta que o compartilhamento de dados coletados pelos sensores das máquinas agrícolas tanto com a própria John Deere quanto com as parceiras integradas ao Operation Center, como será a Perfect Fligth, está condicionado à permissão do produtor sobre o compartilhamento de dados. "É uma escolha do produtor. Hoje, quase 100% de nossos clientes no Brasil aceitam o compartilhamento de dados conosco, o que cria uma base de dados para gestão da próxima safra e em tempo real", afirmou o executivo. De acordo com dados da fabricante, a John Deere possui cerca de 20 milhões de hectares conectados no Brasil.

A Perfect Flight integrará ao sistema suas informações de pulverização aérea, autorizadas pelos seus clientes produtores e por empresas de aviação agrícola, e poderá fornecer aos produtores a gestão e inteligência da aplicação de defensivos químicos e insumos biológicos. Atualmente, a agtech possui 18 milhões de hectares processados e atende a grandes do setor como Amaggi, SLC Agrícola, Tereos e Raízen. "O gasto com defensivos pode representar até 25% do custo de produção agrícola. Além do custo, a aplicação nas condições erradas contamina o meio ambiente. A parceria visa mostrar ao produtor e operador o quanto realmente foi aplicado no solo, o que foi aplicado via aérea e poder controlar estas informações na operação", afirmou o conselheiro Estratégico e sócio da agtech, Rodrigo Iafelice dos Santos.

Segundo dados da Perfect Flight, atualmente a assertividade da pulverização é menor que 50% nas propriedades brasileiras. "Tanto defensivos químicos como de bioinsumos, desperdiçamos de 30% a 40% dos produtos aplicados por má aplicação. A gestão do processo gera maior eficiência agronômica e ambiental e reduz em média 30% o volume de químicos utilizado", disse Santos. O executivo acrescentou que, por meio do acordo com a John Deere, a agtech se volta à inteligência e gestão de todo o processo de pulverização, além da aérea com a qual atuava até então.

Os executivos contam que, após a integração dos dados das empresas no Operation Center, o produtor poderá acompanhar em tempo real o mapa de pulverização de sua propriedade, incluindo os talhões que receberam os químicos, aqueles propensos à infestação de ervas daninhas e pragas e o volume aplicado sobre cada cultura. A integração e uso do Operation Center é gratuito ao agricultor. "Os dados mostram que, com gestão da pulverização, o produtor consegue reduzir o custo em média em 2 sacas por hectare", pontuou Bonato.

Diante do mapa, o agricultor pode optar por fazer o gerenciamento do processo de forma própria por meio de seu engenheiro agrônomo, pela gestão localizada por meio da rede de concessionárias da John Deere ou pelo aconselhamento de gestão e monitoramento da Perfect. "Em áreas de conectividade, o agricultor poderá fazer gestão em tempo real da pulverização a partir do mapa e das informações do software, controlar a aplicação e tomar decisão em tempo real", comentou Bonato.

Na avaliação do executivo, a integração dos dados em uma única plataforma contribui ainda para a rastreabilidade do sistema de produção, comprovando, por exemplo, a não pulverização em áreas de preservação permanente, próximas a rios e apiários. "Essa digitalização do agro é o pilar principal para o próximo passo de produtividade do País e passa por esse tipo de alinhamento de empresas."

A possibilidade de integração dos dados será apresentada aos clientes das empresas nos próximos dias, mas Iafelice adianta que já possui produtores interessados na conexão das informações. "Temos alguns produtores que são clientes John Deere que já autorizaram a extração de dados do Operation Center e integração e estão em fase de testes", contou. No primeiro momento, a parceria é focada no Brasil, mas pode ser estendida para outros países, já que o Operation Center da John Deere é global e a Perfect inicia a atuação nos Estados Unidos e expande a operação na América do Sul.
Fonte: Broadcast Agro
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas