Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Açúcar começa semana valorizado nas bolsas internacionais
Publicado em 17/05/2022 às 08h18
Foto Notícia
Os contratos futuros do açúcar iniciaram a semana valorizados nas bolsas internacionais. Segundo operadores ouvidos pela Reuters, a alta foi impulsionada por ganhos no mercado de grãos após a decisão da Índia de proibir as exportações de trigo, o que mexeu com o mercado de commodities de forma geral.

Em Nova York, na ICE Future, o açúcar bruto, lote para julho/22, foi negociado a 19,68 centavos de dólar por libra-peso, 51 pontos a mais do que os preços praticados na sexta-feira. Durante a sessão de ontem a commodity chegou a bater 19,70 cts/lb, máxima desde 22 de abril.

Ainda segundo a Reuters, um aumento no custo dos grãos pode elevar os preços do etanol, que é produzido com milho nos EUA, e levar a um maior uso da cana para o biocombustível, reduzindo, com isso, a disponibilidade de matéria-prima para a produção de açúcar.

"Uma perspectiva de deterioração da produção de cana do centro-sul do Brasil também tem sido favorável aos preços, assim como a previsão de geadas", finalizaram os analistas ouvidos pela Agência Internacional de Notícias.

Açúcar branco

Em Londres, na ICE Future Europe, o açúcar branco também fechou valorizado nesta segunda-feira. O lote agosto/22 subiu 13,50 dólares, ou 2,5%, no comparativo com a sessão anterior, contratado a US$ 549,20 a tonelada.

Açúcar cristal

Pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP, a segunda-feira foi de baixa nas cotações do açúcar cristal que fecharam cotadas a R$ 131,00 a saca de 50 quilos, contra R$ 131,96 a saca praticada na sexta-feira (13), desvalorização de 0,73% no comparativo entre os dias. No mês o indicador acumula baixa de 3,27%.

Etanol hidratado

Já o etanol hidratado voltou a subir nesta segunda-feira pelo Indicador Diário Paulínia após dois dias seguidos em baixa. Ontem o biocombustível foi negociado pelas usinas a R$ 3.449,00 o m³, contra R$ 3.447,00 o m³ praticado na sexta, pequena valorização de 0,06%, ou 2 reais, no comparativo.
Rogério MIan
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas