Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Usinas são mais pessimistas que mercado sobre recuperação dos canaviais em 2022/23
Pesquisa da Conab com usinas aponta para uma moagem 15,1% menor do que a média estimada pelas empresas especializadas consultadas pelo NovaCana
Publicado em 18/05/2022 às 10h25
Moagem, área plantada, produtividade e fabricação de açúcar e etanol. Estes são alguns dos indicadores que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) utiliza para fazer estimativas sobre a safra de cana-de-açúcar.

Vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a empresa pública realiza quatro levantamentos no decorrer da temporada, colhendo dados das usinas atualmente operantes no Brasil -- segundo o Mapa, são 347 unidades. Desta forma, é possível compreender como o próprio setor está vivenciando o ciclo e quais são suas expectativas.

O presidente da Conab, Guilherme Ribeiro, afirma que, por ser feita por meio de um censo com todas as unidades produtoras brasileiras, os dados do levantamento da safra de cana-de-açúcar são "fiéis às intenções industriais do setor sucroenergético".

Em sua primeira pesquisa para a safra 2022/23, divulgada no final de abril, a Conab espera que a moagem de cana chegue a 596,06 milhões de toneladas, com 539,05 milhões de toneladas sendo esmagadas apenas no Centro-Sul.

O volume previsto para a maior região produtora brasileira é 15,05 milhões de toneladas menor do que o estimado pelas 21 empresas especializadas consultadas pelo NovaCana no começo deste ano. Segundo as consultorias, a temporada deve somar, em média, 554,10 milhões de toneladas de cana moída.

Esta foi a maior divergência entre os resultados das duas pesquisas nos últimos cinco anos. Para a safra 2021/22, por exemplo, a expectativa da Conab no começo da temporada ficou apenas 670 mil toneladas abaixo da média computada pelo NovaCana.

Ainda assim, o cenário é, de uma forma geral, otimista para a safra corrente, tanto para a moagem quanto para a produção de açúcar.

Confira no texto completo, exclusivo para assinantes, mais detalhes sobre as expectativas de moagem, mix de produção, a fabricação de açúcar e etanol e, também, um histórico comparativo dos últimos dez levantamentos da Conab.
Fonte: NovaCana
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas