Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Câmara dos EUA aprova projeto para impedir "manipulação" de preços de combustíveis; saiba qual a chance de aprovação da lei
O preço dos combustíveis tem incomodado em todo o mundo. Agora foi a vez dos democratas apresentarem sua solução para o problema, contudo expectativa é de que a iniciativa não prospere
Publicado em 19/05/2022 às 17h31
A Câmara dos Representantes dos EUA aprovou nesta quinta-feira, 19, um projeto de lei que busca impedir "altas excessivas" e "manipulação" em períodos de emergência energética em preços de combustíveis a consumidores. O placar foi de 217 votos a favor e 207 votos contra.

A votação seguiu o esperado, com toda a bancada republicana votando contra a pauta e apenas quatro deputados democratas contrários ao projeto, enquanto outros dez deputados --- cinco de cada partido --- não votaram. O texto agora passará para votação no Senado americano.

Na prática, a lei aumentaria a autoridade da Comissão Federal de Comércio, agência reguladora ligado ao governo dos EUA, contra o que seriam considerados preços exploratórios de petróleo e gás a consumidores no país.

Favorável à pauta, o deputado democrata Adam Schiff afirmou, em postagem no Twitter, que a votação desta quinta representa um passo do Legislativo contra a "manipulação" de grandes companhias petroleiras e em direção à transição para fontes energéticas renováveis.

Por outro lado, a Câmara do Comércio nos EUA alertou que o projeto vai impor controle de preços e desencorajar a produção de nova energia, resultando em uma oferta doméstica ainda mais apertada.

A ideia para conter o aumento nos combustíveis

O projeto de lei dá ao presidente do país o poder de emitir uma declaração tornando ilegal um aumento de preços nos combustíveis, caso ele seja considerado "inconscientemente excessivo". A partir dai, a FTC seria a agência responsável por aplicar as punições cabíveis às empresas que violarem a regra.

A próxima etapa para o projeto é o senado, onde a expectativa é de que dificilmente ele consiga angariar apoio suficiente para superar um ´filibuster´ --- regra que impõe a necessidade de formar de ´super maiorias´ --- dos republicanos.

*Com informações do Estadão Conteúdo e CNN
Fonte: Seu Dinheiro
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Notícias Relacionadas
Mais Lidas