Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Novos regimes tributários afetam negativamente a competividade do etanol; confira análise da hEDGEpoint Global Markets
Publicado em 23/06/2022 às 08h55
Foto Notícia
Em todos os cenários possíveis, os regimes tributários recém-aprovados no Brasil afetam negativamente a competitividade do hidratado na bomba de combustível. Isso é baixista não apenas pelo efeito direto sobre os preços do etanol e, portanto, sobre o piso do açúcar, mas também pelo aumento da disponibilidade do adoçante, avalia a hEDGEpoint Global Markets em relatório divulgado nesta semana.

"Embora ainda estejamos otimistas quanto à recuperação do Ciclo Otto, especialmente diante da possibilidade de preços mais baixos, entendemos que o mercado se preocupa com recentes resultados negativos do consumo de combustíveis", afirma a analista de Açúcar e Etanol da companhia, Lívea Coda.

"Mesmo com essa tendência baixista, devemos permanecer cautelosos: o hidratado ainda pode manter-se valorizado se o seu principal back up, o Cbio (crédito de carbono), continuar a tendência de alta -- ainda mais caso a Petrobrás decida repassar todos os seus custos de importação", diz a especialista.
Fonte: HedgePoint Global Markets
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas