Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Clima seco no Brasil favorece alta nas cotações do açúcar no mercado externo
Publicado em 29/07/2022 às 07h31
Foto Notícia
O clima seco na principal região produtora de açúcar do Brasil, o principal player do mercado, favoreceu os preços da commodity nesta quinta-feira (28) que fechou em alta, recuperando as perdas dos dias anteriores, quando chegou a tocar a mínima de mais de um ano.

O lote outubro/22 da ICE Futures de Nova York foi contratado ontem a 17,72 centavos de dólar por libra-peso, valorização de 32 pontos, ou 1,8%, no comparativo com os preços praticados no dia anterior. Na quarta-feira o mesmo contrato chegou a bater 17,32 cts/lb, mínima desde julho/21.

Segundo analistas ouvidos pela Reuters, o açúcar bruto de NY está previsto para terminar este ano acima dos níveis atuais em 18,50 cents, mas ainda representa uma perda anual de 2% à medida que o superávit iminente de 2022/23 aumenta em relação à temporada anterior, mostrou uma pesquisa encomendada pela agência de notícias com 10 traders e analistas.

"A Índia deve permitir que as usinas exportem mais 1 milhão de toneladas de açúcar nesta temporada, principalmente não refinado", trouxe, ainda, a Reuters.

Londres

Em Londres o açúcar branco também fechou valorizado ontem, com a tonelada, no vencimento outubro/22, contratada a US$ 531,60 contra US$ 510,20 a tonelada de quarta-feira, valorização de 21,40 dólares, ou 4,19% no comparativo.

Indicador Cepea/Esalq

Pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP, a quinta-feira também foi de alta nas cotações do açúcar cristal. Ontem, a saca de 50 quilos foi negociada a R$ 131,70 contra R$ 130,49 de quarta-feira, valorização de 0,93% no comparativo entre os dias.

Etanol hidratado

Pelo quarto dia seguido o etanol hidratado fechou em alta pelo Indicador Diário Paulínia. Ontem, o biocombustível foi negociado a R$ 3.048,50 o m³ contra R$ 3.044,50 o m³ praticado na quarta-feira, valorização de 0,13% no comparativo. No mês o indicador acumula alta de 1,57%.
Rogerio Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.