Quinta-feira, 27 de julho de 2017
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Favorável à venda de terras, ministro da Agricultura quer restrições para áreas de soja e milho  

17/02/2017 - O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, é favorável à autorização para que estrangeiros possam comprar terras no Brasil. No entanto, ele defende a adoção de restrições no caso das chamadas "culturas anuais", como soja e milho - dois dos principais produtos de exportação do Brasil. O receio é que fundos estrangeiros possam adquirir parcela substancial da área destinada a essas culturas e, em determinado ano, em função dos preços mais baixos no mercado internacional, decidam não plantar.

"Isso seria um caos para a economia, para os municípios, para os transportes, para todo mundo", afirmou o ministro ao Broadcast Agro. "Acho que esse é um ponto em que a gente tem de dar uma olhada. Agora, terras para culturas perenes, como café, laranja, cana e eucalipto, você não muda de um ano para outro. Se está ruim ou se está bom, você tem de trabalhar. É na média que vai o negócio", acrescentou o ministro, que já foi considerado o maior produtor individual de soja do mundo.

Ele cita o exemplo da celulose. "O Brasil é muito forte nisso, mas as indústrias que fazem celulose, que precisam de capital estrangeiro, não gostam de ficar nas mãos de fornecedores. Elas têm que ter um porcentual próprio de produção para atender ao empreendimento."

Blairo acredita que a restrição em culturas específicas pode ser a solução para chegar a um acordo para aprovação da compra de terras por estrangeiros. "Não é proibir. Pode-se exigir uma produção anual ou que o produtor não pare de um ano para outro. Ou que ele tenha terras, mas arrende para brasileiros", exemplificou. "Me parece que quem é o dono da terra é o que menos importa. A terra é brasileira, ninguém vai levar. O uso da terra é que importa nesse negócio."

Críticas. A questão, no entanto, é polêmica e o projeto é alvo de críticas antes mesmo de ser apresentado. O líder do PT na Câmara dos Deputados, Carlos Zarattini (SP), afirma que a compra de terras por estrangeiros interessa aos especuladores. "O que interessa a esses empresários do campo é a especulação do valor da terra. Evidentemente, vindo interesses de fora, o preço da terra vai aumentar e, com isso, a compra e a venda ganha outra dinâmica, com outros valores", afirmou Zarattini.

Relator da proposta, o deputado Newton Cardoso Júnior (PMDB-MG) é filho do ex-governador de Minas Newton Cardoso, de tradicional família ruralista. O pai dele declarou em 2009 ter mais de cem fazendas, conforme apontou reportagem do Estado de novembro passado. Em 1982, seu tio, Manoel Cardoso, foi condenado como mandante do assassinato de um advogado que defendia famílias que ocupavam uma área de sua propriedade no sul do Pará. Ao Estado, o deputado disse que o fato de sua família possuir grandes extensões de terra não significa que haja conflito de interesse.

Para Zarattini, o projeto "abre a porteira completamente e permite qualquer tipo de negócio e entrada de grandes capitais no Brasil". Segundo ele, os estrangeiros poderão usar as terras para produzir alimentos para outros países, "sem nenhum benefício para o Brasil".

Essa também é a avaliação do coordenador de Políticas Públicas do Greenpeace no Brasil, Marcio Astrini. "O Brasil já tem mecanismos bem utilizados e conhecidos para fomentar a produção agrícola. Há o Plano Safra, com bilhões e bilhões de financiamento subsidiado, e todos os programas de perdão de dívidas e do passivo ambiental dos produtores", argumentou. "É difícil acreditar que a venda de terras para estrangeiros não seja para atender a interesses locais, para valorizar a terra e atender a certos grupos que apostam no comércio de terras na Amazônia."

Fabrício de Castro
Fonte: O Estado de S. Paulo
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
27/07/17 - Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro do Primeiro Semestre de 2017
  - Sem chuva há 44 dias, São Paulo tem julho mais seco desde 1995
  - Petróleo fecha em alta com resultado da reunião da Opep
  - Abertas as inscrições para o 10º Congresso Nacional da Bioenergia
  - IBGE mostra que 15 entre 24 atividades registraram alta de preços no IPP de junho
  - Clima no Meio-Oeste permanece em foco e milho inicia pregão desta 5ª feira com ligeiras altas em
  Chicago
  - IPP cai 0,21% em junho ante alta de 0,10% em maio, revela IBGE
  - Quem diria: a China virou a maior defensora do ambiente
  - Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA avançam da mínima de três meses
  - Nível de atividade da indústria paulista cai 0,7% no primeiro semestre
  - Já vigora lei que penaliza fraudadores de abastecimento de combustível em Goiás
  - Condições são favoráveis ao desenvolvimento dos grãos no Nordeste
  - Reservatórios do Sul diminuem níveis e operam com 73,8% da capacidade
  - Petróleo segue em alta na esteira de dados dos EUA e promessas na Opep
  - Nos EUA, produção de etanol recua 1,3% na semana
  - Leilão para cancelar projetos de geração de energia pode envolver até 4,2 GW
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Favorável à venda de terras, ministro da Agricultura quer restrições para áreas de soja e milho
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
Se não consegue ler a palavra, clique aqui.
Digite a palavra:
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Medalha da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/