Segunda-feira, 18 de junho de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Safra recorde na América do Sul faz soja ter menor preço no ano  

15/03/2017 - O tamanho da safra de soja da América do Sul começa a pesar na avaliação do mercado de Chicago.

Previsões recordes de produção no Brasil e na Argentina levaram a soja a registrar os menores preços do ano no contrato de maio, segundo Daniele Siqueira, da AgRural.

O Brasil é o segundo maior produtor mundial de soja, seguido da Argentina. Já os Estados Unidos lideram a produção mundial.

O contrato de maio chegou a registrar a mínima de US$ 9,92 por bushel nesta terça-feira (14), terminando o pregão em US$ 9,9925.

A soja já vinha tendo um cenário de baixa na semana passada, provocado por recuos de preços em outras commodities, como o petróleo.

Além disso, a soja tinha um suporte de US$ 10 por bushel em janeiro. Ao romper para baixo esse valor, provoca uma tendência de vendas dos contratos futuros, principalmente dos fundos de investimentos.

Além da produção recorde na América do Sul, o mercado avalia também o aumento de área de plantio nos Estados Unidos.

As informações mais recentes do Usda (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) indicam que os norte-americanos vão semear 35,6 milhões de hectares nesta safra, 1,9 milhão a mais do que na de 2016.

Essa é a primeira estimativa do Usda, que deverá ser revista no final deste mês. Diante dos preços da oleaginosa mais atraentes do que os do milho, é possível até que essa área aumente, segundo Siqueira.

Os números atuais de plantio do Usda, levando em consideração a produtividade média da área colhida na safra passada, elevariam a produção do país para 123 milhões de toneladas.

A analista da AgRural afirma, no entanto, que ainda é muito cedo para uma avaliação de safra nos Estados Unidos.

Só com a confirmação da área de plantio e com a evolução do clima será possível uma estimativa. Além disso, a área semeada nem sempre corresponde à que será colhida.

O mercado de Chicago vinha sustentando os preços com base na forte demanda de soja pela China. A partir deste mês, no entanto, as compras dos chineses se voltaram para o Brasil, influenciando a Bolsa de Chicago.

O recuo de preços da soja não é bom para o produtor brasileiro, principalmente porque apenas 43% da safra 2016/17 foi comercializada antecipadamente.

A taxa média dos últimos cinco anos é de 54%, segundo acompanhamento da AgRural.

O produtor mais capitalizado poderá esperar para negociar o produto em momentos de indefinição do clima durante a safra norte-americana.

Já os que têm dívidas para pagar, e serão obrigados a vender mais rapidamente, vão acabar sofrendo os impactos do mercado, se essa tendência de queda continuar.

Mauro Zafalon
Fonte: Folha de S. Paulo
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
18/06/18 - Preços de exportação da soja registram queda em maio
  - Argentina: volta do La Niña pode prejudicar safra de verão, diz meterologista
  - Perspectiva: tensão comercial entre EUA e China deve concentrar atenção na CBOT
  - Soja: Chicago mantém sua estabilidade e busca equilibrar disputa dos EUA com a China e clima no Corn
  Belt
  - Milho: Conab realizará leilão de venda direta de 20 mil t no dia 26
  - Soja: EUA: Registros semanais de exportação alcançam 811 mil toneladas
  - Preços de exportação do milho recuam 7,4% em maio
  - Safra global 2018/19 de milho deve crescer 2%
  - Soluções tecnológicas inovam a produção agrícola nos Campos Gerais do Paraná
  - Chuva pode afetar a colheita do milho
  - Produção de soja na Argentina deve se recuperar na safra 2018/19
  - Cade se mostra contra tabela do frete, vê resultados semelhantes a cartel, diz parecer
  - Frete: Avanço da colheita do milho safrinha vai agravar cenário logístico em Campos de Júlio (MT)
  - Volume cai no Nordeste e reservatórios operam com 38,5%
15/06/18 - Variação do dólar traz riscos para o agronegócio
  - Impacto da greve nas exportações
  - Justiça suspende tabela de frete mínimo para associação do agronegócio
  - Exportações do agro crescem e atingem US$ 9,97 bilhões
14/06/18 - Produtor brasileiro terá boas oportunidades no mercado
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Safra recorde na América do Sul faz soja ter menor preço no ano
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/