Sábado, 20 de janeiro de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Diversas Aumentar a letra    Diminuir a letra
´Washington Times´: China e Brasil provocam guerra comercial mundial sobre biocombustíveis  

08/09/2017 - Matéria publicada nesta quarta-feira (6) pelo Washington Post lembra que ao longo de sua campanha, o presidente Trump expressou apoio inabalável ao etanol dos EUA.

Times analisa que agora que ele está na Casa Branca, os líderes da indústria dizem que é hora de Trump fazer valer suas palavras com a ação, retornando fogo contra o Brasil e a China no que cada vez mais parece uma guerra comercial global sobre os biocombustíveis.

Segundo a reportagem a administração de líderes do setor de etanol, diz que está pensando sobre como responder à penalidade da China sobre as importações de etanol e, mais recentemente, uma mudança do Brasil para bater uma tarifa de 20% em todo o etanol americano após uma cota de 600 milhões de litros. Espera-se que ambas as tarifas causem estragos na indústria de etanol dos EUA, que é altamente dependente dos mercados de exportação em crescimento na China, no Brasil e em outras nações ao redor do mundo.

Nem o Departamento de Comércio nem o escritório do Representante de Comércio dos EUA responderam aos pedidos de comentários sobre como a administração pode responder. Mas a pressão sobre a Casa Branca pode acelerar alguma decisão sobre como agir com China e Brasil, aponta WT.

"No geral, como uma indústria, queremos que o nosso governo dos EUA responda e queremos ver uma resposta de igual magnitude da perda econômica que veremos com esta tarifa", disse Emily Skor, CEO da Growth Energy, uma associação comercial que representa produtores de etanol.

"Estamos começando a conversar com o governo dos Estados Unidos para entender quais são as opções que estão na mesa", acrescentou a resposta potencial à tarifa do Brasil.

O movimento do Brasil, disseram os analistas, é uma resposta aos próprios produtores de etanol de cana do país, que pressionaram o governo para manter os produtos americanos e instituir medidas protecionistas tornando seus produtos mais competitivos. O Brasil é o principal inimigo dos EUA no mercado mundial de produção de etanol, destaca Washington Times.

Da mesma forma, a China está observando um aumento importante em sua própria produção de etanol, o que levou o país a cobrar grandes direitos sobre as importações americanas de etanol e grãos de destiladores secos, acrescenta o diário.

Tal como o Brasil, a China está agindo contra as importações dos EUA, porque percebe que sua própria indústria não pode se manter em condições de igualdade, conclui.

"Eles têm grãos excedentes que estão tentando usar. Eles não poderiam competir com o etanol dos EUA e nossos subprodutos alimentares ", disse Bob Dinneen, presidente e CEO da Associação de Combustíveis Renováveis, o principal grupo de comércio da etanol.

Confira a matéria em sua fonte original clicando aqui.

06/09/17
Fonte: Jornal do Brasil
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
19/01/18 - Liquidações financeiras de energia nuclear e cotas somam R$ 839,5 mi, diz CCEE
  - Disponibilidade de turbinas de Itaipu chegou a 97,10% em 2017
  - Movimento do comércio sobe 1,5% em 2017, revela Boa Vista SCPC
  - Taxas futuras de juros recuam com dólar
  - Confiança da indústria cresce pelo 6º mês e é a melhor desde abril de 2011
  - Dólar recua em meio à espera de votação no Senado dos EUA
  - Preços do etanol no Brasil em alta abrem janela para importação dos EUA
  - Esqueça petróleo: Sauditas miram energia renovável na Am. Latina
  - Índice de investimentos de empresas caiu 0,7% de outubro para novembro, diz Ipea
  - Arábia Saudita eleva exportação de refinados para compensar cortes em petróleo
  - Preço do gás para indústria e comércio já acumula alta de 34%
18/01/18 - Agricultura: Maggi só reverá tarifa sobre etanol se estudo mostrar que medida não se justifica
  - Após repercussão, Maggi diz que rever taxa de etanol importado depende de estudos
  - Agronegócio brasileiro fecha 2017 rindo à toa
  - Custos industriais pressionam a competitividade
  - Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem para mínima de 45 anos
17/01/18 - Análise Datagro: Preços mais atrativos impulsionam produção de etanol no Norte-Nordeste
  - Ministro diz que sobretaxa de 20% na importação de etanol pode ser revista
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
´Washington Times´: China e Brasil provocam guerra comercial mundial sobre biocombustíveis
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Medalha da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/