Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Brasil terá a 12ª maior dívida do mundo em 2022, segundo FMI  

11/10/2017 - Em 2022, o Brasil terá a 12ª maior dívida do mundo, representando 96,9% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, segundo previsão do FMI (Fundo Monetário Internacional) divulgada nesta terça (10). O valor absoluto estimado é de R$ 8,8 trilhões.

No ano passado, a dívida brasileira (na relação com o PIB) foi a 40ª maior do mundo (78,3%). Em abril, o FMI previa que o país teria a 19ª maior dívida global em 2022.

A piora do Brasil é reflexo da deterioração das contas públicas, com as receitas (em queda devido à recessão) não acompanhando o ritmo de crescimento das despesas.

O governo Michel Temer prevê que neste ano haverá um deficit primário de R$ 159 bilhões -quarto ano seguido de rombo nas contas públicas.

Pelas projeções do Fundo para 2022, à frente do Brasil estarão países ricos como Japão -no topo da lista, com dívida bruta de 233,9% do PIB- e EUA (109,6% do PIB), mas também Líbano, Eritreia e Cabo Verde.

A projeção para as grandes economias emergentes está bem abaixo do Brasil, com previsão, para 2022, de uma dívida chinesa equivalente a 62,2% do PIB do país, e, na Índia, de 59,6%.

Em 2017, a dívida já representa 83,4% da renda brasileira, pelos cálculos do FMI. O número destoa dos cálculos do Banco Central, de que a dívida bruta brasileira equivale hoje a 76,2% do PIB.

A diferença se dá, em parte, porque, diferentemente do governo, o FMI inclui na dívida títulos do Tesouro que são negociados pelo Banco Central para regular a quantidade de dinheiro na economia.

Um dos principais critérios usados pelas agências globais de "rating" para avaliar a capacidade de solvência de um país é justamente a dívida bruta.

Um cálculo divulgado na segunda-feira (9) pela Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão do Senado que acompanha as contas públicas, é ainda mais pessimista, dizendo que a dívida bruta do governo pode superar os 100% do PIB já em 2020.

Para o governo, a forma de evitar a dívida crescente é passar a reforma da Previdência, para ajudar a segurar os gastos obrigatórios.

Aos jornalistas nesta terça, a chefe da Divisão de Estudos Econômicos Mundiais do FMI, Oya Celasun, disse que a reforma seria importante para ajudar o país a melhorar sua perspectiva fiscal.

"O teto de gastos aprovado no início do ano foi um passo bastante importante nesta direção. O próximo é aprovar a reforma da Previdência em um tempo razoável, sem muitas diluições a partir do que foi proposto pelo governo", disse Celasun.


Crescimento


O FMI também divulgou, em seu relatório Panorama Econômico Global, nesta terça, um aumento na sua estimativa de crescimento do PIB do Brasil neste ano, de 0,3%, em julho, para 0,7%, com base nos bons resultados vistos no campo e na alta do consumo impulsionada pela liberação do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Para 2018, também houve um leve crescimento em relação aos dados divulgados em julho, de 1,3% para 1,5%.

A previsão para este ano (0,7%) casa com a de agentes do mercado reunidas pelo Banco Central no boletim Focus, que, no entanto, ainda está mais otimista que o FMI para o próximo ano, com estimativa de alta de 2,4%.

A aparente reticência do FMI sobre 2018 tem por base "a fraqueza contínua no investimento e o aumento da incerteza política".

O relatório de abril foi publicado antes de estourar, no Brasil, o escândalo envolvendo Temer, que levou às denúncias de corrupção passiva, obstrução da Justiça e participação em organização criminosa contra o presidente.

Isabel Fleck e Alvaro Fagundes
Fonte: Folha de S. Paulo
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
11/12/17 - AgRural eleva previsão de safra de soja 17/18 do Brasil, corta a de milho
  - Acordo entre Mercosul e UE é adiado de novo
  - Taxas futuras de juros recuam com cronograma para reforma da Previdência
  - IPCA para 2017 cai de 3,03% para 2,88%, aponta Focus
  - Petróleo opera em baixa, em meio a sinais de crescente produção nos EUA
  - Petróleo é apoiado pela postura da Opep no acordo para conter oferta, diz banco
  - Dólar recua com sinais de chances para Previdência e exterior no radar
  - Índices apontam melhora da economia, mas consumidor ainda está receoso em gastar
  - Economistas destacam em 2017 inflação e taxas de juros mais baixas
  - Câmbio para o fim de 2017 permanece em R$ 3,25
  - Arábia Saudita anuncia corte em exportações de petróleo para a Ásia em janeiro
  - Petrobras elevará preços do diesel em 1,8% e os da gasolina em 1,4% a partir de terça-feira
  - OIA: prêmio nominal de açúcar branco continuou resiliente a novas quedas
  - Governo publicará em até 2 semanas MP para PPSA vender óleo da União no pré-sal, diz secretário
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Brasil terá a 12ª maior dívida do mundo em 2022, segundo FMI
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
Se não consegue ler a palavra, clique aqui.
Digite a palavra:
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Medalha da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/