Sexta-feira, 15 de dezembro de 2017
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia | Energia | Espaço Datagro
Etanol | Fórum de Articulistas | Investing.com | Investing.com Internacionais | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Exportação de soja é a única que anima nas vendas para a China  

13/10/2017 - A relação comercial do Brasil com o seu principal parceiro, a China, parece estar bem. As receitas brasileiras vindas do agronegócio atingiram US$ 19,8 bilhões de janeiro a setembro com o país asiático, 24% mais do que em igual período anterior.

Um olhar mais apurado para esse número mostra, contudo, que as coisas não andam tão bem. Ao contrário, o cenário é preocupante.

O Brasil avançou muito nas exportações de soja neste ano, mas perdeu espaço nas vendas de carnes, de açúcar, de cereais, de lácteos e de bebidas.

A evolução positiva das receitas neste ano vem praticamente da soja em grãos, cujo volume exportado subiu para 47,7 milhões de toneladas até setembro, 29% mais do que em igual período de 2016.

Nesse mesmo período, as receitas com a oleaginosa atingiram US$ 18 bilhões, 30% mais, conforme dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

A exportação de soja para a China ganha fôlego ano a ano, mas o país asiático vinha abrindo espaço também para outros importantes, como açúcar, carnes e milho.

As relações comerciais do Brasil com esses produtos, porém, começaram a esfriar. As receitas com as carnes, o segundo principal item do agronegócio exportado para a China, recuaram para US$ 1,28 bilhão neste ano, 3% menos do que no ano anterior. As quedas ocorreram com carnes de frango e suína, enquanto a bovina aumentou.

O açúcar, outro produto que ganhava espaço na lista de produto fornecidos para a China, teve queda de 76% nas receitas deste ano. Após atingir US$ 551 milhões de janeiro a setembro de 2016, elas recuaram para US$ 131 milhões neste ano.

A aposta brasileira na venda de milho também não está se confirmando. Após vender acima de 100 mil toneladas de janeiro a setembro nos anos de 2015 e de 2016, o volume recuou para menos de 10 mil neste.

A abertura da China para uma gama maior de produtos é importante para a balança comercial brasileira, que é dominada atualmente por exportações de soja e de minério de ferro.

*

Plantio -
Os produtores do Centro-Oeste voltaram a encontrar dificuldades para semear soja, devido ao clima seco, segundo Daniele Siqueira, da AgRural. Os que continuam o plantio, o fazem "no pó", expressão para definir o terreno seco. Se a chuva demorar, o plantio poderá ser perdido.

Abaixo -
Em Mato Grosso, a semeadura de soja teve avanço na semana passada, mas ainda está em 6,27% no Estado, bem abaixo dos 16,5% de há um ano, conforme dados do Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária).

Recorde -
A área a ser semeada com soja será de 9,4 milhões de hectares em Mato Grosso, um pouco acima do recorde do ano passado. A produção, porém, recua para 30,6 milhões de toneladas, 2,1% menos do que em 2016/17.

*Texto extraído da coluna Vaivém das Commodities.

12/10/17
Mauro Zafalon

Fonte: Folha de S. Paulo
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
14/12/17 - Dólar sobe e caminha para R$3,35 com reforma da Previdência só em 2018
  - Clima: NOAA vê probabilidade de La Niña acima de 80%
  - Dólar sobe ante real com temores sobre reforma da Previdência
  - Mercosul e UE estão na linha de chegada; é agora ou nunca
  - Senado aprova R$ 1,9 bilhão a estados para compensar desoneração de exportações
  - Cana-de-açúcar: produção superou expectativas
  - Engenheiro do desenvolvimento
  - CBOT: soja deve abrir em queda, mas pode virar; milho e trigo podem avançar
  - Taxas futuras de juros sobem com frustração sobre reforma da Previdência
  - Mercado de trabalho melhora, mas desemprego não cai, diz Ipea
  - Soja: Preços voltam a recuar em Chicago com previsão de melhores chuvas para América do Sul
  - Plantada na palhada da soja, cana chega a 90 t/ha, ganha mais cortes, reduz custos operacionais e de
  insumos
  - Desconto maior para beneficiários da Tarifa Social de Energia é aprovado em comissão
  - EPE lança novo mapeamento de recursos de óleo e gás no país
  - CNI projeta crescimento do PIB de 2,6% em 2018
13/12/17 - Biodiesel eleva moagem de soja para 43 milhões de toneladas em 2018
  - Soja: Mercado testa leves altas em Chicago nesta 4ª feira buscando direção após baixas
12/12/17 - CBOT: Soja tende a abrir sessão em baixa; milho e trigo ensaiam recuperação
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Exportação de soja é a única que anima nas vendas para a China
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Medalha da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/