Sábado, 20 de outubro de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Opinião Aumentar a letra    Diminuir a letra
Comércio exterior mostra o vigor da recuperação  

09/02/2018 - Os números da balança comercial de janeiro foram positivos tanto do ponto de vista de exportações como de importações. Na comparação com janeiro de 2017, as vendas para o exterior aumentaram 13,8% pelo critério de média diária e atingiram US$ 16,968 bilhões. Ainda mais cresceram as importações (16,4%), que atingiram US$ 14,199 bilhões e superaram em 2,5% as compras de dezembro, ao contrário das exportações, que recuaram 12,3% no mesmo período.

Os indicadores de janeiro divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic) mostram vários aspectos relevantes: por exemplo, o Brasil elevou em 23,6% as exportações de produtos manufaturados, beneficiando-se com a melhora da economia global. Além disso, importou mais devido a melhora da economia local - o que já é visto como tendência pelos economistas.

O resultado é o aumento da corrente de comércio (soma das exportações e das importações), que atingiu US$ 31,167 bilhões em janeiro e US$ 372,550 bilhões em 12 meses, avanço de 15,3% em relação aos 12 meses anteriores. Isso significa maior grau de abertura numa economia ainda muito fechada, como a brasileira.

Com as importações crescendo mais do que as exportações, já se prevê uma diminuição do superávit comercial, que foi de US$ 2,768 bilhões em janeiro de 2018 e de US$ 67,048 bilhões nos últimos 12 meses. A queda prevista do superávit de 2018, estimado em US$ 59 bilhões pelo Banco Central e em até US$ 50 bilhões por outros analistas, não deve causar temor. As contas cambiais do País são satisfatórias: o déficit na conta corrente do balanço de pagamentos foi de apenas US$ 9,762 bilhões em 2017 e é estimado em US$ 18,4 bilhões em 2018.

Outro destaque de janeiro foi a ampliação de 32,1% nas exportações para a União Europeia e de 23% para as destinadas aos Estados Unidos. São porcentuais de crescimento bem maiores do que o das vendas para a China (+11,2%), que é o principal parceiro comercial do País e importa principalmente produtos primários.

Alguns economistas temem que a evolução das exportações brasileiras seja mais fraca em 2018 do que em 2017, em decorrência de vendas menores de commodities agrícolas. Mas o temor pode ser afastado, entre outros motivos, se as exportações de petróleo continuarem a crescer.


Fonte: O Estado de S. Paulo
Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, não representando,
necessariamente, a opinião e os valores defendidos pela UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
19/10/18 - Nova York em alta ajuda Ibovespa para voltar aos 85 mil pontos
  - Chuva favorece semeadura da soja em Goiás
  - Chuvas colhem adiantamento da safra de cana do PR. Há um pequeno atraso, moagem pouco menor e 20
  usinas paradas
  - Taxas futuras de juros se fortalecem com desaceleração da queda do dólar
  - Confira a previsão do tempo para esta sexta-feira (19) para todas as regiões do Brasil
  - Entregas de fertilizantes crescem 4,3% no acumulado do ano
  - Cientistas e até agro criticam saída do Acordo de Paris
  - Tempo: Semana termina com previsão de chuvas fortes em quase toda a região Central do Brasil
  - Grãos/Argentina: plantio de milho atinge um terço da área de plantio esperada
  - Petróleo, dólar e bens de consumo fazem arrecadação de ICMS subir mais que PIB
  - IGP-M desacelera alta a 0,97% na 2ª prévia de outubro, diz FGV
  - Dólar volta a recuar ante real com exterior e vantagem de Bolsonaro
18/10/18 - Governo anuncia medidas para desburocratizar comércio agrícola internacional
  - Internet das coisas avança no campo
  - Agro olhou para eleição presidencial e esqueceu representantes do setor
  - Milho: Colheita da safra 2018/19 nos EUA alcança 39% da área
  - Soja: Colheita da safra 2018/19 nos EUA atinge 38% da área
  - Excesso de umidade em MS e no sul exige atenção para safra de soja
17/10/18 - Ruralistas já indicam nomes para Agricultura
  - Plantio da safra 2018/19 de milho alcança 36% da área
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Comércio exterior mostra o vigor da recuperação
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário UDOP de Inovação
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/