Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Assembleia UDOP avalia andamento da safra, destaca importância da sinergia e aprova adesão de 3 novas associadas
Publicado em 17/05/2022 às 14h28
Foto Notícia
A Assembleia de Diretores das associadas UDOP se reuniu no final da manhã desta terça-feira (17) para sua reunião periódica ocasião em que aprovou a adesão de três novas associadas ao quadro associativo da entidade, que ultrapassa agora a marca de 70 unidades sócias em 11 estados brasileiros.

As novas associadas UDOP são:

Tereos Açúcar e Energia Brasil - Unidade Cruz Alta, em Olímpia (SP)
Tereos Açúcar e Energia Brasil - Unidade Tanabi, Tanabi (SP)
Grupo Pedra Agroindustrial S/A - Unidade Cedro, em Paranaíba (MS)

Para o presidente executivo da UDOP, Antonio Cesar Salibe a adesão de mais três novas associadas só aumenta o compromisso da entidade em continuar trabalhando forte pelos interesses do setor bioenergético, principalmente nas áreas de principal atuação da entidade: capacitação profissional e no fomento de novas tecnologias que visem o aumento de competitividade do setor.

"Estamos muito felizes com as novas adesões e continuaremos trabalhando forte para atender a expectativa de todas as nossas dezenas de unidades associadas", destacou Salibe.

Durante a assembleia os participantes ainda tiveram a oportunidade de discutir sobre o andamento da atual temporada que começou tardiamente em muitas unidades e as perspectivas de moagem e prosseguimento da safra.

Outro ponto discutido pelos diretores foram as preocupações com os fenômenos climáticos que atingem boa parte do Brasil nesta semana, com risco de geada em áreas de baixada ou mesmo as incertezas da primavera que se aproxima, e cujos fatores são primordiais para o bom desempenho da atual temporada.

O diretor da UDOP e presidente da ABAG e da Consutoria Canaplan, Luiz Carlos Corrêa Carvalho trouxe alguns números da perspectiva de moagem e falou um pouco da importância da sinergia que o setor tem que ter hoje com outros importantes elos da cadeia bioenergética, com os produtores de etanol de milho, por exemplo, e até mesmo os produtores de amidos, que impactam, sobremaneira, em nossos resultados.
Rogério Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas