Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Moagem, rendimento agrícola e ATR baixos favorecem preços do açúcar que fecham em alta
Publicado em 29/06/2022 às 07h31
Foto Notícia
Com uma moagem, um rendimento agrícola e um percentual de ATR (açúcares totais recuperáveis) abaixo da média, conforme anunciado ontem pela Unica -- União da Indústria de Cana-de-açúcar, a terça-feira (28) foi de alta nas contações do açúcar nos mercados internacionais. A análise é de operadores ouvidos pela Reuters.

Após atingirem a mínima de quase quatro meses na segunda-feira, refletindo os impactos da redução do ICMS no estado de maior consumo de etanol do Brasil, as cotações da commodity fecharam em alta ontem. Em Nova York, na ICE Future, o açúcar bruto, no vencimento julho/22 foi contratado a 18,53 centavos de dólar por libra-peso, valorização de 23 pontos, ou 1,3%, no comparativo com o dia anterior. Já a tela outubro/22 subiu 24 pontos, negociada a 18,50 cts/lb. As demais telas subiram entre 2 e 20 pontos, com exceção dos contratos março e maio/24 que recuaram 2 e 6 pontos, respectivamente.

Ainda segundo a Reuters, a moagem de cana-de-açúcar no centro-sul do Brasil ficou aquém das estimativas de mercado na primeira quinzena de junho em meio ao clima adverso. "Acho que foi favorável aos preços", disse um corretor dos EUA sobre os números do Brasil, que também mostraram rendimentos agrícolas ruins e teor de açúcar abaixo do esperado.

Londres

Em Londres, na ICE Future Europe, a commodity subiu em todos os vencimentos. O lote agosto/22 foi contratado ontem a US$ 552,50 a tonelada, valorização de 10,90 dólares no comparativo com os preços do dia anterior. Já a tela outubro/22 valorizou 7,80 dólares, negociada a US$ 529,90 a tonelada. Os demais contratos oscilaram para cima entre 70 cents e 5,60 dólares.

Mercado doméstico

No mercado interno a terça-feira também foi de alta nas cotações do açúcar cristal medidas pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP. Ontem a saca de 50 quilos foi negociada a R$ 128,02 contra R$ 127,33 a saca da véspera, valorização de 0,54% no comparativo.

Etanol hidratado

Terça-feira de baixa nas cotações do etanol hidratado medidas pelo Indicador Diário Paulínia. Ontem o metro cúbico do biocombustível foi negociado pelas usinas a R$ 3.096,00, contra R$ 3.125,50 o m³ praticado no dia anterior, recuo de 0,94% no comparativo entre os dias.
Rogerio Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas