União Nacional da Bioenergia

Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Diversas

Na Bolívia, Alexandre Silveira assina memorandos para investimentos no setor energético
Memorandos de entendimentos assinados preveem interligação dos sistema de transmissão e distribuição do Brasil com o norte da Bolívia, além de otimizar a geração de energia da Usina Hidrelétrica (UHE) de Jirau
Publicado em 10/07/2024 às 09h08
Foto Notícia
- Foto: Ricardo Botelho/MME
O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, assinou nesta terça-feira (9/7) memorandos de entendimento com a Bolívia. O primeiro prevê a interconexão dos sistemas de transmissão e distribuição de energia elétrica e o segundo documento é para a modificação da operação da Usina Hidrelétrica da UHE Jirau na Cota 90 m. A assinatura aconteceu no âmbito da visita do presidente Lula em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia.

O terceiro documento é um aditivo ao Memorando de Entendimento sobre assuntos energéticos entre o Ministério de Minas e Energia (MME) e o Ministério de Hidrocarbonetos da Bolívia, assinado em 2007. O objetivo é promover a integração energética entre os dois países por meio da utilização da infraestrutura de dutos já existente no transporte de gás natural, satisfazendo a demanda do mercado brasileiro. Além disso, ficam previstos a avaliação e execução de projetos de exploração por meio de novos operadores na região.

O objetivo do plano de conexão via sistema de distribuição é o de fornecer energia elétrica a localidades no norte da Bolívia, cujas redes elétricas atualmente operam de forma isolada. “Essa interligação com o Brasil ajudará a descarbonizar parte da Amazônia entre os dois países, além de dar mais segurança energética aos nossos vizinhos bolivianos”, pontuou o ministro Alexandre Silveira. A interligação se dará entre as subestações Guajará-Mirim (RO/Brasil) e Guayaramerin (Bolívia), e entre as subestações Epitaciolândia (AC/Brasil) e Cobija (Bolívia).

O outro acordo entre os países foi de otimizar a geração de energia da Usina Hidrelétrica (UHE) de Jirau a partir da flexibilização da regra operativa, de forma a permitir a continuidade da operação na cota 90 m constante ou ampliada durante o período de estiagem com ganhos energéticos ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

“Estamos estabelecendo o marco geral de compromissos estratégicos para a integração e complementação energética entre os dois países, com a finalidade de alcançar um maior aproveitamento dos recursos energéticos, em benefício de ambos, que compreende diversas atividades do setor energético, financiamento, transferência de tecnologia e capacitação”, explicou Silveira.

Localizada no Rio Madeira, a UHE Jirau é a quarta maior geradora de energia do Brasil em capacidade instalada. É composta por 50 unidades geradoras, com potência de 75 MW, que totalizam 3.750 MW de capacidade instalada. A usina se conecta ao SIN pela subestação Coletora Porto Velho. A UHE Jirau fornece energia renovável para mais de 40 milhões de pessoas.
Fonte: Gov.br
Fique informado em tempo real! Clique AQUI e entre no canal do Telegram da Agência UDOP de Notícias.
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas